terça-feira, 23 de maio de 2017

Ideias criativas : Caixa de transporte para animais fácil de fazer

Outra ideia criativa que achei , caixa de transporte para animais.
Muitas pessoas que tem animal  em casa  precisam de uma caixa de transporte ,
mas nem todo mundo pode comprar uma  por ser muito cara . A saída  é fazer   ,





Quem criou  a caixa de transporte

Essa criativa caixa de transporte foi criada  pela artista popular
Clair Soares , ela tem uma pequena oficina na sua casa ,
aonde cria peças de  utilidade  reaproveitando materiais .


Como fazer a caixa de transporte





O corpo é um pequeno barril de plástico usado para transportar
 substâncias industriais. A preparação para virar caixa de transporte
 de animais começa por uma boa lavagem para retirar
quaisquer resíduos de produtos antes acondicionados
 no vasilhame e que poderia fazer mal aos pets .
 Em seguida, são feitos vários furos com o auxílio
de uma serra-copo, encontrada em shoppings
 populares, para que caixa fique bastante ventilada
 para transportar os bichinhos sem sufocá-los e arriscar
suas vidas. Tem ainda os pezinhos de madeira
 fixados para dar estabilidade à caixa.

Uma alça de poliéster ou fita de aço, com uma chapa
 pelo lado de dentro, é parafusada no centro superior
 externo do barril. A dica é revestir a alça com um pedaço
 de mangueira ou outro tipo de material para não
 machucar a mão de quem for carregar a caixa.
Na tampa também são feitos furos apenas para
 garantir a boa ventilação, sem que o tamanho
seja grande o suficiente para que o animal
consiga passar e cair ou fugir.

Divirta-se cuidando de um pet shop ( jogos diversão )

Descrição 
Escolha o animal  cuide bem , dando banho , secando , escovando e arrumando ele !

Como jogar 
Clique em 'Play  para começar a jogar. Use o  mouse para jogar  . O jogo só aparece no computador , celular e tablet não aparece , testei ontem. 



sexta-feira, 19 de maio de 2017

Aprenda a fazer uma cadeira de rodas para animais em pvc, simples, fácil de fazer, barato e funcional

Eu achei essa cadeira de rodas feita com  PVC  super
 interessante e  resolvi compartilhar essa ideia com vocês .





Quem projetou a cadeira

Essa cadeira foi projetada  pela ambientalista  Scheyla
 Esteves  via projeto Malu  e essa ideia ,
 surgiu  em 2007  com o objetivo
 de ajudar animais
carentes com deficiência   ,
 que devido a essas condições
eram sacrificados .


Maneira fácil de fazer a cadeira

Lista de materiais:
Tubo de PVC ¾” 2 m
Cotovelo PVC ¾” 90º 8 un
Te PVC ¾” 4 un
Cap PVC ¾” 2 un
Luva PVC 3/4″ 2 un
Rodinha de carrinho de feira 2 un
Prego ou parafuso grande
para eixo da rodinha 2 un
Pano para o assento
Fita para prender no peito
Cola para tubo de PVC peq. 1 un

Modo de Preparo

É necessário tirar as medidas exatas de seu cachorro
 e ir adaptando e experimentando com seu cãozinho.
Caso ele seja muito grande, usar conexões maiores.
As emendas entre as conexões são feitas com
pequenos pedaços de tubo com 1,5cm.
As patas devem fica com livre movimentação
e encostadas no chão na posição natural.
O eixo da roda deve ser adaptado na ponta
do Cap sendo furado e colado.




quarta-feira, 17 de maio de 2017

Campanha castração de gatos do Adote um gatinho e Miados Urbanos

Hoje venho falar dessa iniciativa bacana da ong adote um gatinho e miados urbanos  , de castrar gatos de rua .Vou passar a mensagem do adote um gatinho e depois falo um pouco sobre isso.


Adote um gatinho
Queridos amigos,

Vocês sabem que estamos sempre trabalhando no nosso limite, aceitando e abrigando todos os gatinhos que cabem no nosso abrigo e em nossas casas. Às vezes a situação aperta tanto que temos bebês morando improvisados em caixinhas de papelão, no lavabo e até mesmo no box do banheiro. Se houver um jeitinho, a gente dá!

Mas infelizmente a quantidade de gatos abandonados nas ruas é muito grande e parece cada vez maior. Recebemos aproximadamente 7500 pedidos de ajuda por mês. Temos 450 vagas e doamos em média 80 gatos mensalmente. Agora imaginem quantos não ficam sem assistência. Isso dói, dói demais.

É por isso que resolvemos trabalhar em parceria com a Miados Urbanos, uma ONG super bacana focada em CED, que castra os gatinhos que estão nas ruas para que eles não se reproduzam mais. É horrível não poder acolher todo mundo, mas saber que eles não vão dar cria e gerar novos bebês para sofrerem com o frio, a fome e o abandono é algo que nos deixa menos tristes.

Um casal de gatos pode gerar 370.000 gatinhos em 7 anos. Sim, os gatos procriam em progressão geométrica! Em um ano, uma fêmea pode ter até 4 crias e em cada ninhada nascem em média 5 gatinhos. Com 5 ou 6 meses de idade cada filhote estará gerando os seus próprios filhotes. E é por isso que nosso trabalho não termina nunca!

A campanha já está rolando há um tempinho, mas não estamos recebendo muito apoio. Abracem essa causa com a gente, por favor. Afinal, não há quem dê conta de abrigar todos os gatinhos que vivem nas ruas. Não vamos deixar de acolher gatinhos, mas temos nosso limite e esse trabalho com as castrações é essencial.

Abrimos uma conta especialmente para realizarmos CED e todo dinheiro que for depositado ali será usado para esse fim. A cada R$2000, castraremos, vacinaremos com antirrábica e devolveremos 20 gatinhos ao local de origem com o acompanhamento do monitor da colônia. Eles são capturados, vacinados, castrados e devolvidos no dia seguinte, quando já estão fortes.

Adote Um Gatinho
CNPJ 08.858.329/0001-08
Banco Itaú
Agência 2970
Conta corrente 26004-4


Os animais de rua precisam ser castrados , para evitar mais animais na rua  isso é um problema que vem crescendo a cada dia , por isso a importância da castração , vamos apoiar essa campanha se não  puder doar dinheiro  divulgue já é uma ajuda . Vou colocar a página da campanha para vocês ficarem sabendo mais .





segunda-feira, 15 de maio de 2017

Resenha ração para gatos : Whiskas, Friskies, K&S , Scotty Cat , Top Cat , Special Kitty e Cat Chow

Hoje venho falar de ração para gatos , as mesmas dúvidas do sachê se aplica para as rações de gato . E com tanta marca no mercado  fica á dúvida  de qual dar para o gato .
O gato é um animal de paladar exigente  ou seja não come qualquer ração  e eles gostam de nuggets .A  opinião que deixo aqui é baseado nos meus gatos , cada gato pode ter uma reação diferente  a cada ração .





 Ração K&S





A ração k&s  nuggets  os gatos adoram , comem tudo  e o bom que você pode misturar com outras rações assim rende mais , só que já vou avisando  os gatos na hora de comer  escolhem os nuggets  deixando as outras rações para segundo  plano . Ela vende em pacote ou  a granel  em aviários , pet shop . Os meus gatos não passaram mal com essa ração  e o preço  esta na média , comprando  a granel  é mais barato .



Whiskas 



Bom como sempre a Whiskas sai na frente e lança a ração com nuggets junto , eles também tem a linha simples de ração sem nuggets . Os gatos  gostam mais de Whiskas do que das outras  rações   e não passam mal .O único problema da ração Whiskas  é o preço  ela é mais cara que as outras , uma pessoa que tem  baixa renda familiar  , vai ter que optar por outra ração .


Friskies



A ração Friskies  é boa  os gatos comem bem , mas  os meus gatos vomitam muito  por esse motivo tive que parar de dar essa ração para eles , não sei se eles melhoraram a fórmula  da ração  porque faz tempo que cortei essa ração .O Preço é o mesmo da Whiskas .Na minha opinião essa é a embalagem de ração  mais bonita e bem bolada que já vi .



Scotty  Cat 


O que me chamou a atenção nessa ração foi que não tem sabor específico  na embalagem , e mesmo lendo os ingredientes não consegui definir o sabor . Os gatos a primeiro momento comeram por ser novidade , mas depois vi uma certa resistência em comer essa ração , tive que misturar outras rações para eles terminarem de comer . Ela é mais barata que as outras  e meus gatos não passaram mal com ela . 



Top Cat 


Uma ração de boa qualidade e meus gatos adoram ,   e o melhor de tudo é barata  uma boa opção para quem busca ração de qualidade e preço baixo . Os meus gatos não passam mal com essa ração .Vale a pena .


Special Kitty 


Outra ração que lançou o pacote de nuggets e ração comum  juntos .Meus gatos adoraram , mas percebi que eles comem primeiro o nuggets  mas mesmo escolhendo comem tudo . Eles  também tem a linha de ração simples sem nuggets .
O preço  quase o mesmo da Whiskas , e meus gatos não passaram mal com essa ração .



Cat  Chow

Apesar de ser do mesmo fabricante  da ração Friskies  , meus gatos não passam mal com essa ração e eles adoram e comem tudo . O preço esta na mesma faixa  da ração Friskies  e Whiskas .



Resumindo gato tem paladar exigente e amam ração com nuggets eu sempre misturo ração comum com nuggets , é uma opção quando não pode comprar o pacote que tem nuggets já misturado na ração  . Aviso importante nunca de  comida de humano para eles, além de não fazer bem eles precisam de ração .






sábado, 13 de maio de 2017

Homenagem especial para todas as mães




Ela tem a capacidade de ouvir o silêncio.
Adivinhar sentimentos.
Encontrar a palavra certa nos momentos incertos.
Nos fortalecer quando tudo ao nosso redor parece ruir.
Sabedoria emprestada de Deus para nos proteger e amparar.



Sua existência é em si um ato de amor.
Gerar, cuidar, nutrir.
Amar, amar, amar...
Amar com um amor incondicional que nada espera em troca.
Afeto desmedido e incontido, Mãe é um ser infinito.
Anderson Cavalcante





quinta-feira, 11 de maio de 2017

A culpa é de quem ?





Sabe qual a razão do seu gato não comer tudo do prato ?

Se você tem gato, já deve ter reparado que eles sempre comem a comida bem no meio da tigela em primeiro lugar, e depois deixam o resto dela em torno das extremidades intocadas.
A primeira razão é anatômico –  eles não conseguem comer tudo que tem no recipiente por conta do focinho que não é longo o suficiente para alcançar a comida confortavelmente.





O segundo motivo para este comportamento é por conta dos bigodes dos gatos que são extremamente sensíveis, e ao serem espremidos contra as paredes do potinho pode causar um desconforto muito grande. Isso faz com que eles ignorem por completo a comida que ainda existe.



Formato dos pratos





A maioria dos pratos para ração é pensada para facilitar a vidas dos humanos e não dos gatos. Por isso os pratos possuem bordas bastante inclinadas, para evitar que a ração caia no chão. O problema é que os gatos não possuem um focinho longo, sendo assim eles não conseguem chegar até as extremidades com o mínimo de conforto.
Para comer a ração que está nos cantos eles acabam batendo o focinho, que é muito sensível, além de precisarem girar o pescoço e fazer um grande esforço para puxar a comida com a língua. Resumindo, é um  grande  sacrifício.

Solução do problema




A solução para esse problema é bem simples, basta trocar o formato do pratinho de ração do seu gato. Uma saída rápida é trocar a tigela tradicional por um pires. Como ele não tem bordas o seu gato vai conseguir comer toda a ração. Porém, com o pires sem bordas ele derrubará comida no chão.

Outra sugestão ainda mais prática, que evita a sujeira, é usar cumbucas redondas, as mesmas que compramos em casas de utensílios para cozinha. Eles ajudam bastante, pois deixam a ração sempre no centro e suas paredes evitam que a comida espalhe no chão.

quarta-feira, 10 de maio de 2017

É assim que se faz


ATENÇÃO CURITIBA : Gatinho desaparecido

Gatinho desaparecido em Curitiba . bairro São Braz ,Se alguém souber de alguma coisa ou ter visto ele na rua entrar em contato com a dona dele por favor é importante a família esta preocupada e triste com o sumiço .Divulguem para ajudar a encontrar ele .Número de contato  41 995380537 ou  41 997884047.





quinta-feira, 4 de maio de 2017

Porque não se deve deixar gatos ir para rua

Esta é uma questão polêmica e sempre provoca divergências de opiniões, mas existem diversas causas para evitar que o gato saia para passear.



Veja quais são  os motivos para não deixar o gato sair para rua

 Estará atento a problemas urinários e de saúde intestinal
Quando os gatos se habituam a fazer as necessidades fora de casa, e não há caixa de areia, não será possível perceber se existe algum problema, como o gato ter necessidade de urinar ou defecar com dificuldade. Muitos gatos sofrem de infeções urinárias, e não conseguem urinar porque o trato urinário fica bloqueado. Ao observar a dificuldade de urinar ou defecar ou encontrar muco ou sangue nas fezes ou na urina, será um grande alerta de que algo se passa com o seu amigo.
 Um gato de interior está mais protegido de muitas doenças mortais

Os gatos que andam fora de casa, muitas vezes contraem parasitas e doenças bem sérias que apenas apanham se estiverem em contato com outros gatos, ou andarem na rua. Por exemplo:

FeLV (Leucemia Felina) – doença mortal
PIF (Peritonite Infeciosa Felina) – doença imune mortal
Panleucopenia (Cinomose Felina) – sintomas semelhantes ao envenenamento com taxa de mortalidade de 80%
FIV (Imunodeficiência Felina) – doença mortal
Zoonoses (doenças animais transmissíveis aos humanos)
Sarna (Ácaros) – o seu gato pode trazer para casa ácaros nas orelhas que podem ser a causa de doenças perigosas
Pouco mencionado, mas os gatos também sofrem de câncer de pele devido à sobre-exposição solar. Os gatos de pelagem clara podem desenvolver carcinoma, que é uma doença bem séria.

O seu gato não será atropelado
Todos os anos há mais gatos mortos por atropelamento do que eutanasiados. Por muito cuidado que tenha, nem um condutor mais prudente consegue evitar um atropelamento de um gato que lhe passe a correr à frente.



 Estão protegidos de cães e de animais selvagens
Os gatos de rua estão sujeitos aos perigos dos predadores selvagens, como as aves de rapina. Matilhas de cães ou cães de maior porte podem ver um gato como uma presa, e atacá-lo; afinal o instinto pode falar mais alto. Um gato nestas situações não tem muita hipótese de defesa, especialmente se tiver as unhas aparadas.

 Os seus vizinhos não ficam chateados
Pessoas que não gostam de gatos não toleram que o gato do vizinho use o seu jardim como caixa de areia, podendo oferecer alimentos envenenados, atirar com objetos, e matar ou magoar seriamente o seu amigo felino. Um gato em casa está seguro e livre de más pessoas. Os gatos na rua são alvos fáceis para más pessoas, especialmente para pessoas que odeiam gatos.

 Não se ferem em lutas
Os gatos são animais territoriais, e defendem o seu território, por vezes até à morte… Este tipo de lutas resultam normalmente em ferimentos graves, por vezes mortais. Estas lutas são fontes de contágio de doenças mortais como a Imunodeficiência Felina devido às ferradelas de outros gatos, que já sofrem desta doença.


 Os gatos dentro de casa também podem fazer exercício
Os gatos são animais que necessitam de exercício, por isso, é importante mantê-los ativos, dispondo brinquedos, arranhadores, ginásios, e lhes dar sempre atenção com brincadeiras como cordéis a arrastar pelo chão ou fios com penas, brinquedos recheados de erva gatária (catnip) para lhes despertar o interesse. Isto tudo é bem melhor do que fugir de cães, ou lutar com outros gatos. No entanto, poderá habituar o seu gato a passear de trela (arnês de gato) na rua. Não será a mesma experiência como passear com um cão, nem espere isso. Tem de dar tempo ao tempo, e habituar o seu gato ao arnês e ao passeio regular.

Não são uma ameaça para a vida selvagem
A realidade é que os gatos são animais predadores, e que perseguem ratos, pássaros, e outra vida selvagem de menor porte. Ninguém gosta de ver o seu gato como um predador, especialmente quando ele trás para casa um passarinho morto como presente para você ou pegar um rato envenenado e morrer por isso . Desta forma ajudará a proteger um bocadinho a vida selvagem.

 Não se perdem ou são raptados
Ao fazer o reconhecimento do seu território, o seu gato pode perder-se e ser levado por outra pessoa que lhe achou graça, ou até pelo gatil. Mesmo que tenha coleira, esta pode sempre rebentar, ou não ter identificação. Um gato com microchip não tem a garantia que não possa ser adotado por outra pessoa que o encontre.
Gatos de rua são muitas vezes levados para laboratórios de testes em animais, para fazerem experiências. Outras pessoas roubam gatos para atirar nas lutas de cães, e para treinar estes. Não quer dizer que isto aconteça com muita frequência, mas é sempre um risco.




Os gatos sofrem muito com o frio, e uma tempestade, ou baixa de temperatura repentina pode levar à morte por hipotermia, especialmente à noite. Proteja o seu felino!


quarta-feira, 3 de maio de 2017

Verdade e mito sobre a obesidade dos animais

Você sabia que a obesidade não é um problema exclusivo dos seres humanos? Embora não se tenham dados epidemiológicos mundiais, estima-se uma prevalência de 20 a 50% desse distúrbio de origem nutricional em animais de estimação como cães e gatos, com variações que vão de acordo com a região.

Verdade e mito


1. Obesidade causa outros problemas de saúde para o animal.
VERDADE. Cães e gatos obesos têm um risco maior de apresentar outros problemas de saúde: diabetes, doenças pulmonares e de coração, problemas na articulação, de pele, problemas reprodutivos, intolerância ao exercício, maior estresse calórico, maior risco em anestesias.

2. A castração engorda o animal.
VERDADE. Animais castrados têm probabilidade 2x  maior de se tornarem obesos em função de alterações hormonais e a redução da atividade física. Porém , isto não deve ser motivo para não castrar, pois é possível minimizar o problema com o aumento das atividades físicas e o controle da alimentação.

3. A obesidade está relacionada apenas ao excesso de comida.
MITO. Há duas causas da obesidade: metabólica (menor incidência, cerca de 5%) e comportamental (mais frequente).
Causas metabólicas: problemas endócrinos (disfunção da glândula tireoide, das adrenais, do pâncreas, da hipófise e do hipotálamo.Causas comportamentais: fornecimento excessivo de comida, espaço físico reduzido, sedentarismo, hábitos alimentares prejudiciais.

4. Atividade física colabora com a redução de peso.
VERDADE. Aumentar o gasto calórico colabora com a redução de peso se  estiver relacionada com uma reeducação alimentar (tal qual para humanos).



5. Cães comem por  gula.
VERDADE. Fome (necessidade fisiológica decorrente do déficit nutricional) é diferente de apetite (disposição em comer sempre). Cães conseguem ingerir uma quantidade de alimento em uma única refeição muito superior ao necessário para sua manutenção. Como não sabem quando será sua próxima refeição, estão sempre dispostos a ingerir alimentos.

6. Existe um peso ideal para cada raça (cães e gatos).
VERDADE. Mesmo havendo uma variação de indivíduo para indivíduo, há um padrão de peso para cada raça que pode ser usada como referência para se definir se o animal  está gordinho.

7. Existem alimentos que são proibidos para cães e gatos.
VERDADE. Alguns alimentos são apenas tóxicos para cães e gatos, outros são proibidos, podendo ser letais se ingerido em grandes quantidades.

8. Posso dar frutas e legumes para cães e gatos.
VERDADE. Sim, frutas e legumes (que não estiverem na lista dos tóxicos ou proibidos) podem ser oferecidos aos cães e gatos.



terça-feira, 25 de abril de 2017

Florais para os animais poderoso aliado junto com o tratamento

Assim como nós, os cães e os gatos  também precisam de medicações que sejam específicas para a doença da qual sofrem ou até mesmo de episódios.Cuidado  remédio que a gente usa  não deve ser aplicado nos animais, com  uma exceção, os florais .



O floral  é um preparado natural  elaborado á   partir das  flores, que por sua energia específica, equilibram e harmonizam pessoas , animais  e ambientes, emocional e energeticamente.
A terapia floral não substitui o tratamento médico, mas pode ser utilizada em conjunto com qualquer medicamento. Ela se propõe a promover melhor qualidade de vida para  os   animais, através do equilíbrio emocional e energético que proporciona.



Indicação

Florais são muito utilizados em cães e gatos para equilibrar sentimentos como raiva, hiperatividade, agressividade, medos, traumas, depressão, saudade, perda de controle, dominância etc. Não possuem contra indicações, inclusive podem ser utilizados em tratamentos junto com alopatias e com homeopatias. Para animais com medo de fogos de artifício os florais podem ser muito úteis, mas devem ser usados com critério e regularidade.



quarta-feira, 19 de abril de 2017

Resenha sachês para gato : Whiskas, Friskies e Sabor & Vida

Que sachês para gato devo comprar ? Sera que meu gato vai gostar desse sachê?Vai fazer mal para meu gato ?Essa marca é boa ?
Essas são algumas perguntas  que vejo os donos de gato se perguntar , eu mesma já me  fiz essas mesmas perguntas .


Vou responder com base nos sachês que comprei e com as reações dos meus gatos a cada uma delas , cada gato pode ter uma reação diferente  , por isso convido os leitores dessa matéria a deixar sua experiência  com bases no sachês que usou no comentário abaixo.

Sachê Whiskas


A marca mais conhecida e bastante usada pelos consumidores .Nem preciso falar muita coisa , meus gatos adoram ! Tem uma vasta variação de sabores  e pega de gato bebê a gato velhinho .
É uma  ração bem úmida e os gatos gostam muito disso , e percebi que eles gostam do sachê que tem molho  é o preferido deles .
O preço é a média do mercado sendo mais caro em alguns lugares  e mais barato em outros .Ponto negativo não vi nenhum , se você que esta lendo essa matéria souber de algum adoraria ouvir sua opinião .Deixe seu comentário .


Sabor &Vida



Meus gatos não gostaram , não sei explicar o motivo .Percebi que esse sachê não é muito úmido essa pode ser a razão pelo qual meus gatos não gostaram  apesar de ter a linha com molho .Não tem muita variedade de sabores  e se tem não é muito fácil de encontrar é sempre os mesmos sabores carne e peixe .O preço é mais barato que o sache Whiskas  ,  Os meus gatos não passaram mal quando comeram esses saches  então vale a pena experimentar .Eles tem a linha de gato bebê e adulto ..Faltou uma linha especial para gato com mais de 7 anos não achei  .Eles precisam melhorar a embalagem  o gato esta com cara de triste  e não é convidativo para compra , não passa a imagem que o gato vai gostar .

Friskies



Surpresa total , meus gatos amaram , é colocar no prato piscar os olhos e os pratos estão  vazios .A ração é úmida na medida certa .
 Tem bastante sabores , mas tem o mesmo problema aqui  do sabor & vida, difícil    para achar .
Meus gatos não passaram mal quando comeram .
O preço igual do Whiskas .Faltou uma linha especial para gato com mais de 7 anos eu pelo menos não achei  .

Conclusão  : Os gatos gostam mais dos saches com molhos  e bem úmidos , os meus gostaram mais do sache Whiskas  com molho 7 anos  e do sache Friskies .E o seu gato de qual sache gostou mais ? Experimentou outras marcas deixe seu comentário .




Inove, supere, cresça com os cursos Iped


quinta-feira, 6 de abril de 2017

Calopsita ( Nymphicus Hollandicus)

Origem : Austrália
Características : Podem chegar até os 18 anos , desde que bem cuidadas .No seu habitat natural, as Calopsitas vivem em bandos ,gostam de nidificar em tronco de árvores mortas e são encontradas próximas a rios e cachoeiras .



Reprodução: Os machos possuem a coloração facial mais intensa . Uma vez formado o casal, permanecem o tempo todo juntos . A fêmea coloca em média  5 ovos por postura . O trabalho de chocar os ovos é compartilhado entre o casal . Os ovos eclodem após um período aproximado de 18 dias .
Manutenção : A gaiola deve conter um ninho tipo caixa com cerca de 35 cm de altura e 20 cm nas laterais .. Disponibilizar objetos de madeira  para que se distraiam .
Alimentação : A mistura básica de sementes para calopsitas é composta de painço (50%), alpiste (30%), aveia sem casca (15%), girassol (5%). Esta é uma proporção aproximada.  Outras sementes podem fazer parte dessa composição como : trigo mourisco, cártamo, níger.




segunda-feira, 20 de março de 2017

Comer ou não comer carne de animais ?

Bom depois que descobri o processo que os abatedouros usam para matar os  animais, para a carne chegar a nossa mesa , diminuí o consumo  de carne . Com esses escândalos  da carne podre , carne de frango com papelão , agora não como mais carne .


Vou falar  do processo cruel que o animal passa , para as pessoas comerem carne .

1- CRIAÇÃO DOS ANIMAIS:
Apesar dos criadores e abatedores dizerem que o modo como os animais são criados, levados para o abate e mortos respeita as leis do Ministério da Agricultura e da Vigilância Sanitária em não produzir estresse neles, isso não é verdade. Durante a criação, em que passam quase toda a sua vida, os animais vivem sob um estresse constante e sempre recebem antibióticos, promotores de crescimento, em alguns casos hormônios, etc. Se alguns animais ficam doente, são sacrificados ou deixados para morrer, afinal os gastos para tratarem deles não são compensados pelo lucro, que é a coisa mais importante para os proprietários.

2- TRANSPORTE DOS ANIMAIS:
Durante o transporte, os responsáveis não ligam para o bem estar e segurança dos animais, que normalmente são levados espremidos em número excessivo, ou seja, em péssimas condições. Muitos deles se machucam e é frequente ver animais com fraturas expostas e outros ferimentos graves quando chegam ao abatedouro, afinal para os donos, seu enriquecimento financeiro é muito mais importante que o não sofrimento e a não tortura dos bichos.
Durante a retirada dos animais do caminhão, é comum os responsáveis usarem métodos cruéis. Para retirar bois e porcos, são usados bastões de choque elétrico. Já as galinhas, apertadas dentro de gaiolas minúsculas, são simplesmente arremessadas ao chão como se fossem lixo!!!

3- ESPERA PARA O ABATE:
Após a chegada, é comum que os animais passem horas esperando em locais novamente lotados e apertados, o que só aumenta mais ainda seu estresse, enquanto eles deveriam descansar e se acalmar da assustadora e desgastante viagem num local sossegado e de livre movimentação.

ABATE DOS BOIS:

 4- INSENSIBILIZAÇÃO DOS BOIS:
O abate atualmente, pelo menos nos abatedouros credenciados, não começa mais com o uso de marretas, que nada mais são do que um tipo de martelo comprido, usado também para quebrar pedras e derrubar paredes. No lugar das marretas, a parte da insensibilização é feita com pistolas pneumáticas sendo menos cruel e tendo menos chances de errar. A pistola pneumática é uma pistola de ar comprimido que deve acertar o meio da cabeça do boi para que o cérebro fique inconsciente. O problema é que, mesmo assim, é comum os operadores errarem o local, e os bois acabam sofrendo muita dor e se debatendo em vão. Por isso é normal que não fiquem inconscientes, prolongando e aumentando mais ainda seu grande sofrimento.
5- DEGOLA DOS BOIS:
Na fase da degola, apesar de tudo, é comum os bois ainda não morrerem de imediato. O sofrimento deles é imenso e a cena é muito chocante! Eles se desesperam, gritam de dor e se debatem o tempo todo enquanto o sangue vai vazando por todos os lados, é um horror! Somente aos poucos, depois de terem sentido dores extremas e prolongadas, eles vão morrendo.

MÉTODO DE KASHER:
O método de Kasher é um preceito defendido pela Bíblia judaica em que o abate só pode ser feito com determinados animais, como o gado.    Apesar de seguir uma orientação religiosa, o método Kasher de abate é muito cruel. Nele não existe a fase de insensibilização e o abate já começa com a degola. Apesar desse método ter sido criado de uma forma que o boi não sofra, aqui no Brasil é muito difícil isso acontecer. Isso porque o boi que se adaptou à nossa região foi o Zebu, mais arredio do que a raça usada quando o método surgiu, o que dificulta uma degola eficiente. Durante o processo, o boi sangra para todos os lados e se debate desesperado. Segundo a veterinária Carol, ela teve o desgosto de acompanhar um abate assim e foi uma das piores coisas que ela já presenciou na sua frente. Além disso, o abate consiste no corte da pele, músculos, esôfago, traqueia, carótidas e jugulares de uma só vez, trazendo como consequência uma grande contaminação da carne. Portanto no método Kasher, além do enorme sofrimento do gado, a falta de higiene é comum.

ABATE DOS PORCOS:



4- INSENSIBILIZAÇÃO DOS PORCOS:
O porco é dependurado de cabeça para baixo e em cada uma de suas duas têmporas, que são as partes laterais da cabeça abrangendo as orelhas e as bochechas, é colocado uma placa de metal. As placas dão um choque insensibilizando o porco. No entanto, muitas vezes os porcos não recebem esse choque porque são pequenos e passam por cima das placas, permanecendo tão conscientes e sensíveis como antes.
5- DEGOLA DOS PORCOS:
Muitos porcos chegam lúcidos na etapa da degola. Alguns conseguem escapar da degola e correm por cima da esteira enquanto os operadores tentam agarrá-los no meio de sangue e de outros mortos. Nessa fase, vários deles sofrem de uma insuportável dor e, muito aflitos, se debatem exaustivamente até morrerem lentamente.

ABATE DAS GALINHAS:



4- INSENSIBILIZAÇÃO DAS GALINHAS:
A insensibilização das galinhas é feita passando os bicos delas em uma água salgada com corrente elétrica. A corrente passa um choque nelas, tornando-as insensíveis. Como níveis maiores de corrente endurecem a carne prejudicando a qualidade, a descarga elétrica é reduzida. Por isso, assim como nos porcos e bois, a insensibilização não consegue atingir muitas galinhas sendo, assim, comuns as exceções.
5- DEGOLA DAS GALINHAS:
O processo de degola das galinhas é automático: elas são penduradas e passam por uma máquina que vai degolando seus pescoços. Muitas sofrem uma dor enorme e se desesperam até chegarem gradualmente à morte.

PRODUÇÃO DE OVOS DAS GALINHAS:
Durante a produção de ovos, as galinhas vivem confinadas em gaiolas minúsculas, onde mal conseguem se mexer e são entupidas de comida todos os dias. Elas também tem o bico cortado para que não se matem pelo excesso de estresse, que é algo obviamente muito comum nelas. Veja bem: as galinhas não tem nem se quer o direito de suicídio, de tanto sofrimento e não aguentarem mais viver! São obrigadas a continuarem sofrendo enlouquecidamente, pois o bico foi cortado e não podem fazer nada diante disso…

PRODUÇÃO DE LEITE DAS VACAS:
As vacas, que tem uma gestação de nove meses, são escravizadas e obrigadas a parir todos os anos. E para que isso seja possível são feitas nelas colheitas de óvulos, aplicações de hormônios de cio, entre outras torturas a elas.
Já durante a fase de amamentação, as vacas são entupidas de antibióticos. Para a indústria produzir o máximo possível de leite com poucas despesas, as vacas são obrigadas a comerem apenas ração muito concentrada, são confinadas em um pequeno espaço para que gastem toda a energia apenas na produção e ainda recebem maus tratos. Já com relação aos filhotes, às vezes os bezerros machos são mortos cruelmente. As vacas são forçadas a ficarem prenhas o tempo inteiro, sofrendo e se machucando muito com isso, tanto que só vivem cerca de 7 anos, enquanto o normal seriam 20. Além disso, existe um hormônio muito perigoso chamado posilac, conhecido também como rbGH, que faz a vaca produzir quatro vezes mais leite e está associado a vários casos de câncer nas pessoas. Por isso, ele já é proibido em muitos países, mas no Brasil, como é mais atrasado, ainda é permitido…

TESTES DE PRODUTOS EM ANIMAIS:
Vários produtos industrializados são antes testados em animais como ratos, coelhos, gatos, cães e macacos. Esses animais, através de experiências como cobaias, são expostos a envenenamentos , mutilações, entre outras torturas cruéis sempre feitas sem a menor necessidade! A única exceção, que é importante, são as experiências com bichos para fabricação de remédios, que devem ser testados por lei. Por isso, Carol disse que só compra produtos de empresas que não testam em animais- com exceção dos remédios, cujas experiências com animais são fundamentais e de outros produtos, como suco de soja, por todas as empresas que os produzem cometerem testes com bichos. Portanto, ela sempre compra apenas desinfetantes, xampus, sabonetes, comidas industrializadas, entre outros produtos, de empresas que não usem animais em suas experiências.

A ALTERNATIVA IDEAL PARA VOCÊ NÃO CONTRIBUIR COM A ABATE CRUEL DOS ANIMAIS:
 Para quem ainda não sabe, é totalmente possível deixar de comer carne sem gerar absolutamente nenhum mal à saúde. Basta apenas, consultar alguns nutricionistas de confiança para elaborarem uma dieta vegetariana equilibrada e com todos os tipos de vitaminas, proteínas e sais minerais que uma pessoa precisa para ter uma vida saudável. Se você se sensibilizou com a realidade do abate de animais e, por isso, pensa em ter uma dieta vegetariana, recomendo que vá a mais de dois nutricionistas de confiança só para confirmar a qualidade da dieta proposta e não haver absolutamente nenhuma chance de falha com relação a isso, afinal nossa saúde é muito importante e merece todo o cuidado.
Se você não quiser ficar sem comer carne, algumas atitudes podem ser tomadas Já existem em alguns supermercados ovos e frango caipira que são criados soltos, tomam sol e tem a companhia dos galos.
O boi que tem certificado de origem são criados de melhor forma e com menos crueldade.
Depois de tudo isso que escrevi aqui e dos escândalos das carnes podres  , acredito que você que leu isso  daqui pra frente vai adotar um regime vegetariano .


segunda-feira, 13 de março de 2017

Qual é a melhor coleira para seu cão

Quem tem um cachorro como parte da família sabe que estes pets exigem uma série de cuidados e muita atenção, precisando de acessórios que podem facilitar o controle dos animais por parte de seus donos. E as coleiras estão no topo das necessidades de qualquer cão, seja para proteger o animal de impulsos que podem gerar acidentes ou as pessoas, que podem se assustar ou se machucar em função de animais pouco treinados ou sem qualquer tipo de adestramento.
Os modelos de guias são inúmeros: temos as retráteis, as curtas, as mais longas e, de um modo geral, servirem para você escolher se quer seu cão próximo ou mais distante de você.


Os tipos mais comuns de coleira:


Peitoral


Para: Cães grandes que precisam de tração.
Vantagem: Distribui melhor o peso do animal.
Desvantagem: Dificulta o adestramento porque torna os trancos e puxadas confortáveis para o bicho.

 Cabresto


Para: Cães com temperamento nervoso ou que possuem focinho longo.
Vantagem: Proporciona maior controle sobre o cachorro.
Desvantagem: É difícil acostumar o cão a usá-la. Ao tentar tirar a coleira, o bicho pode se machucar.

 Simples



Para: Todas as raças, menos as que possuem pescoço da largura da cabeça.
Vantagem: Por ser fixa, ao ser puxada, a coleira não enforca o cachorro.
Desvantagem: Não oferece ao dono o controle necessário durante um passeio.

Enforcadora


Para: Levar qualquer cachorro para passear.
Vantagem: Distribui a pressão por todo o pescoço, evitando que o cão  arraste o dono.
Importante: Não se esqueça de tirá-la na volta do passeio para que o cachorro não tente arrancá-la sozinho

As leis sobre o uso das coleiras
Por mais incômodo que seja, é preciso respeitar a lei. Neste caso, não existem coleiras ideais: os animais devem ser conduzidos com enforcador, guia curta e focinheira. Seja como for, conhecendo o temperamento do animal , o tutor responsável deve passear com o animal de maneira a garantir a integridade dos transeuntes e do próprio cachorro.
A competência para ajustar sobre o tema é das unidades da federação (não existe uma uniformização em nível federal). Em São Paulo, por exemplo, exige que os cães de algumas raças consideradas “perigosas” (como o pitbull, o rottweiler e o mastim napolitano) sejam conduzidos com guia curta e focinheira.
Em alguns locais, as proibições beiram o absurdo. É o caso, por exemplo, de Porto Alegre. Na capital gaúcha, é proibida a circulação, em locais caracterizados por aglomerações populares, de cães considerados “de guarda, de combate ou de outra aptidão em que se destaquem pela força e pela agressividade”.
A lei gaúcha (nº 8.871/2001) não especifica as raças “perigosas”, mas prevê multas de 50 a 500 .

A segurança
São muitos os relatos de cães machucados por coleiras e peitorais de má qualidade. No mercado, existem bons produtos confeccionados com náilon, couro, correntes metálicas e poliéster, entre outros. Atualmente, os artigos preferidos são os de poliéster, material que pode ser enfeitado com estampas e cores, para a felicidade dos tutores.
Não é recomendável o uso de guias muito longas. De acordo com o porte dos cães, o comprimento não deve ser inferior a 1,40 metro, mesmo que o condutor seja uma criança.
Nunca passeie com os cães sem usar a coleira e corrente, por mais mansos que eles possam ser. Algumas raças podem se sentir “livres demais” e sair em disparada, para desespero dos donos e de quem está transitando nas ruas. Outros animais podem se sentir desprotegidos  e muitas vezes, isto significa atacar tudo o que estiver em movimento à frente deles.

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...