domingo, 27 de março de 2016

Amigo não se compra

Eu estava olhando a internet e achei esse site  amigo não se compra , achei bem  interessante   para compartilhar .
É  um site em que ONGs e protetores independentes podem divulgar cães e gatos pra adoção.E pessoas que querem ter um novo bichinho na família, podem procurar seu novo amigo.


Como funciona
1) A ONG ou protetor se cadastra gratuitamente e divulga os animais pra adoção;
2) Pessoas interessadas em adotar um  bichinho vão entrar e procurar um que tenha a ver com seu perfil;
3) Quando acharem aquele especial, clicam em "quero adotar" e pronto, é só combinar com a ONG como buscar o mais novo membro da família.

Gostou ? Que tal dar uma olhada , segue o link  para conhecer o site.

http://www.amigonaosecompra.com.br




sexta-feira, 25 de março de 2016

Petição Governo Federal: Pelo não fechamento da SUIPA e PELO absolvimento da divida de14 milhões de reais em impostos



Setenta anos de ajuda aos animais e ao poder público estão sendo jogados no lixo. Fica no Rio de Janeiro a SUIPA (Sociedade União Internacional Protetora dos Animais), que é uma das mais antigas e importantes entidades de proteção aos animais do país. A SUIPA foi fundada em 1943 e, desde então, vem fazendo o trabalho que deveria ser feito pelos órgãos públicos em relação aos animais abandonados.

A partir de 1995, o governo federal deixou de considerar a SUIPA uma entidade filantrópica pelo simples fato de sua ajuda ser direcionada a animais não humanos. Desde então, vem cobrando impostos sobre as atividades da instituição. Com mais de 3.000 animais abrigados que são cuidados e tratados por 150 funcionários, a SUIPA tem um gasto mensal de aproximadamente 400 mil reais e sobrevive exclusivamente de doações. Sem poder pagar os impostos do governo, a entidade soma uma dívida de mais de 14 milhões de reais. Por esta dívida ao governo federal, a entidade está em vias de fechar. Não é um risco, é uma iminência, pode e deve acontecer a qualquer momento se nada for feito.

O grande absurdo desta história é que a SUIPA presta serviço gratuito ao poder público, uma vez que órgãos do governo usam a entidade para abrigar animais encontrados abandonados na rua. Os voluntários e funcionários da SUIPA não têm obrigação de fazer este trabalho, mas o fazem e ainda ajudam o governo, de quem é a real obrigação de tutelar animais abandonados e zelar pela saúde deles.

O que está acontecendo com esta entidade é um verdadeiro absurdo. O mínimo que o governo federal deveria fazer é anistiar a SUIPA, perdoar essa dívida e retirar os impostos da entidade para sempre. Além disso, deveria destinar verba pública para que eles continuem realizando o trabalho que é de interesse da sociedade e ajuda toda a população evitando a proliferação de doenças que podem surgir se as ruas ficarem ainda mais cheias de animais abandonados.

Além de fazer o conhecido trabalho de proteção a cães e gatos, a SUIPA ajuda outros animais e indica o veganismo aos seus milhares de apoiadores explicitamente na primeira página de seu site:     www.suipa.org.br   . Faça com que o governo federal saiba o que está acontecendo,  ajude a divulgar esta mensagem.

Fonte : Charge. com

link para assinar a petição  :

https://www.change.org/p/governo-federal-pelo-não-fechamento-da-suipa-e-pelo-absolvimento-da-divida-de14-milhões-de-reais-em-impostos


terça-feira, 22 de março de 2016

O que fazer para deixar os pelos do cachorro mais bonito ?

Seja qual for a raça, os cães naturalmente perdem alguns pelos ao longo do ano e, para manter a pelagem bonita o ano inteiro, alguns cuidados são básicos na hora do banho. Além disso, existem alguns suplementos alimentares que ajudam na manutenção da pelagem do seu cachorro. Boa nutrição e cuidados são as maneiras de garantir o pelo sempre bonito.

Cachorro no salão de beleza 

Função dos pelos

Os pelos são responsáveis pela proteção mecânica bem como a térmica, por isso todos os cães possuem duas camadas de pelo. O sub-pelo é fino e ajuda na regulação térmica, seja no frio seja no calor. Já o pelo propriamente dito é mais grosso e pesado. Somente poucas raças, como o Cão Pelado Mexicano, não possuem nenhum pelo em grande parte do corpo.

Queda da pelagem

O Pelo cresce em fases e durante estas fases pode cair, além disso, filhotes também perdem a pelagem de forma súbita enquanto chegam atingem a vida adulta. Mas doenças metabólicas, utilização de remédios ou doenças infecciosas também podem causar a queda. Outra fase em que o pelo pode cair é a de repouso, quando a queda se dá por eventos estressantes como cirurgias e doenças. Também existe uma queda de pelo normal que ocorre na mudança de estação, como do outono para a primavera.

Quando a queda é uma preocupação

O cachorro deve ser levado ao dermatologista quando o pelo estiver sendo mal formado, o que sugere doenças metabólicas e nutricionais. Ou ainda quando estiver no eixo normal e claramente quebrado, pois isso sugere um trauma como lamber ou arranhar. Já mudanças que mostram problemas nutricionais são pelo seco, sem brilho, que cai facilmente, com lento crescimento e com alteração na cor.
O estresse também podem causar doenças nos pelos do cachorro

Pelo longo ou curto

Tanto cães de pelo curto quanto os cães longo soltem pelo igualmente. Contudo, nos de pelagem longa o pelo que soltou enrola no outro, já no curto não tem esse subterfúgio e precisa ser escovado para cair.

Alimentação

Os pelos são formados entre 65 e 95% de proteína. Sendo assim, o consumo de proteína de baixa qualidade pode influenciar diretamente na qualidade do pelo. Para se ter a ideia da importância da proteína, cães pequenos de pelo longo chegam a utilizar 30% da proteína dietética para o crescimento do pelo, enquanto os cães grandes de pelo curto podem precisar apenas de 10% da proteína dietética para o crescimento da pelagem.

Identificando o problema no pelo

Para o crescimento adequando do cabelo é necessário enxofre. Problemas nos pelos também pode sugerir deficiências nutricionais, tais como:
– Falta de ômega 3 – pelo muito seco, queda e fraco crescimento
– Falta de cobre – perda de coloração, aspereza
– Falta de zinco – perda de cabelo, porém o excesso pode levar a problemas na absorção do cobre.


Remédios caseiros para dar brilho ao pelo do seu cão:

Sardinha, atum ou salmão: Alimentos ricos em ômega-3 e ácidos graxos são super saudáveis e ajudam a contribuir para um pelo saudável, além disso, o seu cão achará deliciosa a refeição quando estiver misturado com a sua ração.
Escovação regular: Escovar regulamente o pelo do seu cão estimula o folículo pilosos, que aumentará a produção natural de oleosidade da pele que reveste o pelo e permita que ele fique brilhoso. Por isso, escove o seu cão ao menos uma vez ao dia.
Banhos: O seu cão precisa tomar banho regulamente, mas não com muita frequência. Pois, como muitas vezes isso irá depender do comprimento do pelo e de que ele esteja sujo. Tomar banho uma vez por mês é uma boa orientação, já que é suficiente para manter o pelo limpo, pois caso o banho seja frequente você acabará removendo o óleo que reveste o pelo do seu cão. Por isso, caso o seu cão tome banho com maior frequência adquira um shampoo (que hidrate e não irrite a pele) e um condicionador (que contenha vitamina E). Alguns donos podem utilizar o leite de coco na pele do animal por alguns minutos antes do banho para que ao final do banho ele esteja com o pelo macio, bonito e brilhante.
Óleos: Você pode misturar uma colher de sopa de óleo vegetal na colida do seu cão para manter a pelagem bonita e saudável. Tente utilizar o óleo de girassol, linhaça, azeite, coco ou de cártamo, mas não dê muito, pois isso pode ocasionar uma diarreia em seu cão.
Ervas: Algumas ervas como a cavalinha (rica em sílica), é muito boa para a manutenção de um pelo saudável e forte. Já a Spirulina é um ingrediente natural que possui proteínas, vitamina B e carotenóides. Lembre-se de não exagerar na dosagem, sempre consulte o seu veterinário quando a posologia.

quinta-feira, 17 de março de 2016

Cientistas tentam desvendar o idioma felino

Cientistas da Universidade de Lund, na Suécia, acreditam que há mais complexidade por trás do miado dos gatos do que acreditamos. Segundo informações divulgadas pelo jornal O Globo, especialistas em fonética anunciaram esta semana que, até 2021, conseguirão decifrar todo o idioma felino.


A equipe pretende gravar reações de 50 gatos em diferentes locais e momentos, a fim de descobrir como o miado pode ser afetado quando os felinos estão sob diferentes condições de humor e conforto. O objetivo dos pesquisadores é identificar, assim, as diferenças nos padrões fonéticos.

Gato miando

O objetivo da pesquisa é desvendar a comunicação dos gatos e principalmente melhorar sua comunicação com os donos. Os pesquisadores também vão monitorar como os humanos falam com seus bichos de estimação para descobrir em que situações eles são mais bem-sucedidos.

Fonte : Diário do Pernambuco


terça-feira, 15 de março de 2016

Gatos com intolerância á lactose

Todos nós sabemos que o gato bebe leite da sua mãe quando filhote, como acontece com todos os mamíferos, contudo, o que não é de conhecimento de muitos (e que pode gerar grandes problemas à saúde do gato), é que grande parte dos gatos adquire intolerância à lactose após o seu desmame, fazendo com que o leite se torne um inimigo em potencial ao seu bem-estar.


Entenda o motivo  ?

Nas primeiras semanas de vida, os gatinhos dependem do leite materno para sobreviverem e para se desenvolverem rapidamente. Recheado de proteínas, gorduras e anticorpos essenciais para o seu crescimento , não precisam de qualquer outro alimento até às quatro semanas de vida aproximadamente.



O leite de vaca tem uma constituição totalmente diferente do leite de gata e a intolerância ao mesmo é normalmente manifestada por volta dos três meses de vida. Se depois de algumas lambidelas refrescantes de leite  podem verificar alguma indisposição digestiva ( maus odores e barulhos intestinais estranhos!), é oficial – o seu gato é lactose intolerante!
A verdade é que quando chegam à idade adulta, a maioria dos felinos ficam intolerantes ao leite de vaca,  , o organismo do gato  não contém a enzima necessária para digerir a lactose. O resultado? Dores de barriga e diarreia !

Gato bebendo leite


segunda-feira, 14 de março de 2016

Alimentação de gatos erros comuns a serem evitados

Donos de gatos que oferecem pedaços de comida humana a seus animais precisam ter cuidado para que o alimento não prejudique a saúde dos felinos e nem desequilibre a dieta deles. É preciso atenção para que o bicho não passe a ingerir calorias e gordura em excesso e coma menos proteína do que precisa - a necessidade desse nutriente entre gatos chega a ser de duas a três vezes maior do que entre os cães.


Os  erros mais comuns na alimentação dos gatos


1) Alimentar o gato com comida de cachorro
Esse é um erro que pode causar muitas deficiências nutricionais graves.
As vezes, um gatinho que vive na companhia de um cachorro pode se interessar pela comida de seu amiguinho canino e se alimentar com sua ração, ignorando a própria comida. Isso faz com que o dono pense que o interesse na ração de cachorro é uma questão de preferência, assim, acaba por ceder e alimentá-lo com a mesma comida que o cãozinho come.
Esse é um grande equivoco. Gatos podem até demonstrar interesse na comida alheia, mas isso não quer dizer que ela seja adequada. Cães e gatos têm necessidades nutricionais diferentes: gatos, por exemplo, precisam mais proteína que os cachorros. Além disso, diferentemente de cãezinhos, os gatos não conseguem converter vários precursores alimentares em aminoácidos e vitaminas
Se um gatinho for alimentado por longos períodos com ração canina, ele certamente vai desenvolver deficiências nutricionais, o que pode causar desde cegueira até a morte do animal.

2) Dar muitos petiscos aos gatos

Esses podem levar à obesidade.
Assim como pessoas e cães, . Isso dificilmente ocorrerá se o gatinho se alimentar exclusivamente de comida; é mais provável que o excesso de peso aconteça se seu dono, com o intuito de agradá-lo, dê petiscos fora de hora e sem razão.
Petiscos devem ser dados como ou em algum momento especial. Devem ser a exceção, e não a regra. Muitas vezes, preocupado com o fato de que seu gato não está se alimentando o suficiente, o dono tenta compensar com petiscos, que, mesmo próprios para o animal, não são completos nutricionalmente.
Além dos petiscos fora de hora, é comum ver um dono dando pedacinhos do que está comendo ao seu gato, isso é ainda mais perigoso, pois, além da probabilidade de o gatinho ganhar peso demais, essa comida pode ser  nociva à saúde do gato.

3) Dar comida de gente ao seu gato

Alimentar seu gatinho com comida para humanos é perigoso . Gatos são sensíveis e não toleram gorduras e temperos, o que pode causar diarreia e vômito.  Além disso, existem comidas que são absolutamente fatais para os felinos, mesmo que sejam bastante saudáveis para os humanos. Entre essas comidas estão:

Cebola e alho
 Que, em todas as suas  formas, seja pó, cru, cozida, refogada ou desidratada, podem destruir as células vermelhas do sangue do gatinho,  levando ele  à anemia. Isso é verdade mesmo para a cebola em pó, encontrada em alguns alimentos para bebês. Uma dose pequena provavelmente não vai oferecer risco imediato, mas comer uma grande quantidade, uma vez, ou comer pequenas quantidades regularmente pode causar intoxicação;

 Uvas e passas, que têm sido frequentemente utilizadas como guloseimas para animais de estimação. Mas essa não é uma boa ideia. Uvas frescas e  passas podem causar lesão renal em gatos. E, mesmo uma pequena quantidade pode fazer um gato ficar bastante doente. Vômitos e hiperatividade são os primeiros sinais.

Cafeína.
Alguns donos acham bonito quando seu gato quer acompanhá-los num cafezinho, até molham o dedo e deixam que seu gatinho lamba algumas gotinhas de café. Os sintomas de intoxicação da cafeína incluem agitação, respiração acelerada, palpitações, tremores musculares e convulsões.  É importante lembrar que a cafeína não está presente apenas no café, mas também em chás, chocolate, refrigerantes e bebidas estimulantes, e até em alguns petiscos caninos;
. Assim como para cachorros, o chocolate pode ser letal para gatos.  O agente tóxico é a teobromina, e está presente em todos os tipos de chocolate, em diferentes quantidades. O chocolate com maior teor de teobromina é o amargo.
. Sobras de comida, muitas vezes, contêm gordura que foi cortada de carne e ossos. Essa gordura e os ossos podem ser perigosos para os gatos. Gordura, tanto cozida quanto crua, pode causar transtornos intestinais como vômitos e diarreia. Ossos cozidos também são perigosos, o gatinho pode se engasgar ou perfurar algum órgão do trato gastrointestinal;

Ovos crus.
 Existe um mito de que ovos crus fazem bem à saúde do gato e são bastante apreciados, no entanto há dois sérios problemas em dar ovos crus ao seu gato. O primeiro é a possibilidade de intoxicação alimentar a partir de bactérias. O segundo é que a proteína de ovo cru, chamada avidina, neutraliza a biotina (vitamina B7), podendo causar problemas à saúde do seu gatinho.

4) Acreditar em mitos relacionados à alimentação do gatinho

  Adeptos da alimentação crua, como carne vermelha e peixe que não foram cozidos, que garantem que seu animalzinho se deleita com o prato.
De fato, os gatos vão comer todos esses itens com alegria, no entanto, é um mito que eles sejam comidas ideais para um gatinho.

Atum
 Os gatos podem ser viciados em atum, e as latinhas em que vem o atum se assemelham muito às de algumas comidas de gato, então, o dono pensa: “Que mal pode haver em alimentá-lo com atum?”. De fato, de vez em quando, dar a ele um pouco de atum, especialmente se misturá-lo à ração seca, não tem problema nenhum, mas uma dieta exclusiva de atum pode levar à desnutrição, já que esse alimento não é completo nutricionalmente.

Leite e derivados.



 Diferentemente da crença popular, gatos não devem tomar leite.O que pode haver de errado em oferecer um pouquinho de leite ao seu gato? Ou, quem sabe, um pedaço de queijo?  Embora gatinhos filhotes sejam bastante tolerantes ao leite,  os gatos mais adultos não o são. Seu trato digestivo não consegue processar bem alimentos com lactose depois que os felinos ficam adultos, e o resultado pode ser problemas digestivos acompanhados de diarreia e vômito.
Carne crua e peixe cru. Uma enzima (tiaminase) contida no peixe cru, destrói a tiamina (vitamina B1), essencial para o gato. A falta de tiamina pode causar sérios problemas neurológicos.

Fígado.
 Pequenas quantidades de fígado tudo bem, mas comer o fígado em excesso pode causar excesso de vitamina A. Essa é uma condição grave que pode afetar os ossos do seu gato. Os sinais incluem : ossos deformados, crescimentos ósseos nos cotovelos e na coluna, e osteoporose.

5) Optar exclusivamente por rações secas

Rações secas são ricas em carboidratos e pobres em água.
As rações úmidas são mais palatáveis que as secas e, por isso, às vezes são as preferidas dos gatos. As rações secas contêm pouca água, o que é ruim, e contêm alta quantidade de carboidratos, nutriente do qual os gatos não têm tanta necessidade.
Nunca devemos misturar a ração úmida com a seca, sempre devemos oferecer em potinhos diferentes. E, para estimularmos os animais a comerem ração úmida, devemos oferecer essas dietas desde filhote para o animal se adapte às duas sensações, da ração seca e da úmida."
É interessante não deixar comida nem água muito próximos, já que, na natureza, muitas vezes eles se alimentam em um lugar e encontram a água em outro local.  Diferente do que as pessoas pensam, o gato não precisa ter alimentos constantemente nos potinhos, pois alguns animais podem se tornar obesos e compulsivos por comida. O correto é dar a quantidade indicada pelo fabricante da ração para o peso do animal, dividindo essa quantidade em 3 a 4 porções ao dia. E a água, sim, sempre deve ser fresca e à vontade.".

Alimentação dos gatos: curiosidades
Os gatos necessitam de boa quantidade de proteínas e gorduras (carnes, peixe, aves, vegetais, soja). Precisam também de hidratos de carbono, sais minerais e vitaminas. Os gatos domésticos precisam de água fresca sempre disponível, principalmente os que se alimentam de ração seca. Já os gatos selvagens bebem pouca água. A carcaça das presas que comem possuem 70% de água.
A grama , é elemento importante na alimentação dos gatos. No ambiente selvagem, ingerem alimentos verdes junto com a presa. O verde contém vitaminas e ajuda no bom funcionamento do aparelho digestivo. Já a taurina, é um produto final do metabolismo de 2 aminoácidos. Está envolvida na formação e funcionamento da retina e nos gatos também com a formação de sais biliares. Sua deficiência resulta em degeneração da retina e cegueira. Essas alterações demoram longo tempo para ocorrer, cerca de 1 ano com uma dieta insuficiente em Taurina.

Alimentação correta dos gatos desde filhotes

 Imprescindível para uma vida saudável
Diferente dos outros animais, os gatos não conseguem sintetizar a Taurina. Ela é encontrada em produtos de origem animal. As rações atualmente vem com um bom suprimento de Taurina.

Alimentação dos gatos: analisando os alimentos

Ração em lata
Têm a vantagem do sabor e umidade, mas é mais cara do que a seca, contribui para a formação de tártaro nos dentes, dá mau-hálito, fezes com mau cheiro, podem ocasionar gases e fezes moles. Se estragam com mais facilidade quando deixadas no prato, e os pratos devem ser lavados todos os dias. Recomendada para animais que necessitam de reposição de líquidos e animais com inapetência.

Ração Seca
Os gatos alimentados com ração seca necessitam de mais água, têm menos tártaro nos dentes, é mais barata e deixa menos cheiro na boca e nas fezes. Os pratos permanecem limpos e a ração não estraga com facilidade e as fezes ficam firmes.

Gato comendo


sexta-feira, 11 de março de 2016

Mochila para transportar seu gato com design diferente

A upet lançou uma mochila  para transportar seu gato , que parece que ele é um astronauta  ,  a mochila é feita com materiais almofadados e não tóxico, tem tela de segurança ,painéis de malha e orifícios de ventilação e com  almofada lavável  , tem vários modelos .Vendido no Amazon  e o preço varia de R$ 360,66 á R$ 469, 95 . Achei bem diferente e prático.
Mas a  pergunta que não quer calar , sera que os gatos vão gostar de serem transportado nessa mochila  Segue o link para quem se interessou em comprar  .

http://www.amazon.com/U-pet-Innovative-Patent-Bubble-Carriers/dp/B00PG7PQ6A?tag=viglink122494-20












quarta-feira, 9 de março de 2016

Max em ação programa que ajuda animais abandonados

O programa Max em Ação ajuda os animais necessitados de todo o Brasil por meio de ONGs, protetores e amigos dos animais. Através do Programa você pode ajudar sua ONG ou protetor favorito.
 Como Funciona?

O Max em Ação funciona assim: comprando uma embalagem de Max ou Max Cat, a pessoa deve recortar no verso da embalagem um vale-ração que poderá ser doado para uma das ONGs de proteção animal cadastradas no programa. Você ajuda muitos animais a se alimentarem tão bem quanto o seu! E ainda acompanha no site as mudanças que você ajudou a fazer.

Retire o cupom


Além disso, também pode fazer a doação direto pelo site, através do link: http://loja.maxemacao.com.br. Por lá você pode selecionar a ONG ou protetor e a quantidade de ração que quer doar, tudo isso sem precisar sair de casa.
Se você, assim como a Max, quer ajudar os animais abandonados, escolha uma ONG ou protetor do Max em Ação para ajudar e faça um post nas redes sociais chamando seus amigos e conhecidos a ajudarem também.

 Passo a passo de como ajudar :

1. Acesse o site do Max em Ação e procure uma ONG ou protetor da sua cidade ou região;

2. Quando encontrar a ONG ou protetor que você deseja ajudar, clique no nome dela;

3. Clique no botão doar na lateral direita superior da página sobre a ONG ou protetor que você deseja ajudar;

4. Selecione qual ração e quantidade você quer doar e faça o pagamento;

5. Pronto! Sua doação foi feita com sucesso. Agora é hora de divulgar para seus amigos e conhecidos para ajudarem mais cães e gatos abandonados!

6. Seja pelas redes sociais ou pelo seu próprio blog, faça uma publicação chamando o pessoal para doar também, indique o site do Max em Ação e esse passo a passo de como doar.

sábado, 5 de março de 2016

Gato preto dá realmente azar ?

Com certeza você já ouviu alguma pessoa supersticiosa dizer que o gato preto é sinal de azar. Mas, e você, acredita nisso?  É possível que um felino tão pequenino e tão carinhoso possa trazer qualquer tipo de má sorte? De onde será que vem essa história, antiga e leviana, de que os gatos pretos trazem azar?

Gato preto

 Como surgiu a superstição de que gato preto dá azar?

Foi na  idade média que surgiu essa superstição , Acreditava-se que os gatos pretos eram bruxas transformadas em animais, por isso existe a superstição de que cruzar com um gato preto é sinal de grande azar.
 Muito devido aos seus hábitos noturnos, e também pela cor negra, que geralmente é associado às trevas, magia negra e ao diabo.
No entanto, em outras culturas os gatos dessa cor são venerados, pois são sinais de extrema sorte.
Na Pérsia antiga, por exemplo, havia a crença de que quando se maltratava um gato preto, era a mesma coisa que maltratar um espírito amigo, criado especialmente para fazer companhia ao homem durante sua passagem na Terra.
Independente do que se acredite, é sempre um privilégio ter um animal ou mesmo cruzar com um deles na rua. Viver ao lado de um gato, nem se fala. Eles são divertidos, fiéis, carinhosos e lindos, sejam com ou sem raça definida, brancos ou pretos.

Como pensar nos dias de hoje?

Que o gato preto nada mais é que uma cor, uma escolha do dono;
Que eles são enigmáticos e charmosos;
Que são carinhosos e brincalhões como os gatinhos albinos, malhados e bicolores
.


Quais os cuidados que devo ter?

Em virtude das superstições e violências não deixe o seu gato solto. Deixe-os sempre bem guardados e cuidados dentro do lar.

Por que adotar um gato preto?

 É  um  amor à primeira vista.  Mas é que os felinos pretos causam um verdadeiro frisson em quem os quer. E não se assuste se onde você for adotar o gato te fazerem milhões de perguntas.
É que assim como existem pessoas apaixonadas por gatos pretos, ainda hoje, esses felinos são usados para práticas religiosas.  Mas é bom que você fique sabendo desta realidade e que ao tentar adotar, também compreenda as casas de adoção que os felinos se encontram. É medida de segurança!



Quais as características dos gatos pretos?

São lindos e charmosos;
Não precisam ser escovados com tanta frequência quanto os gatos de pelo longo;
A sorte estará ao seu lado
Eles não se importam com a sua cor;
Eles são menos adotados dos que os demais ( um excelente motivo para serem adotados).
Portanto, gatos pretos são sinal de sorte! Principalmente, para quem tem o privilégio de conviver com um deles todos os dias! Adote, ame e cuide.



Como ajudar um animal de rua

A presença de animais abandonados nas ruas é uma triste realidade no nosso país. Em todas as cidades existem diversos cães e gatos abandonados e abrigos super lotados que não conseguem mais dar conta de receber e cuidar destas vidas. O governo não tem participação relevante neste problema, portanto, esta situação deveria ser uma preocupação da sociedade em geral. Se cada pessoa fizer um pouco, as condições destes animais e dos abrigos poderá ser muito melhor!

Menino dando comida para cachorros abandonados

Porque os animais são abandonados

Os motivos para o abandono são vários: viagem de férias e ninguém para abrigar o animal, desistência do “brinquedo”, o trabalho gerado pelo animal, uma eventual deficiência física ou doença, problema de comportamento e outros. É sempre o mesmo artifício: à noite abandonam nas portas de faculdades ou de hospitais veterinários, nas clínicas, nos parques municipais ao amanhecer, ou mesmo à plena luz do sol, nas feiras e parques da cidade. Levam o animal para pet shop e  geralmente entregam o animal para um procedimento, fazem mil recomendações e nunca mais retornam, deixando o mascote para quem se interessar.

Como ajudar um animal de rua

1. Tire-o da rua:

Aproxime-se com cuidado e deixe o animal se acostumar com você. Uma boa dica é oferecer comida ou esticar sua mão para que cheirem (cães). Se estiver em uma via movimentada, peça ajuda de um amigo ou de quem estiver passando para afastar o animal dos carros. Em estradas você pode pedir ajuda à Polícia Rodoviária, que costuma ter equipamentos para resgatar animais com segurança.
Antes de pegar um cão ou gato desconhecido no colo, tome cuidado: providencie uma coleira ou focinheira, especialmente se o animal estiver ferido. Ou use um cobertor para envolver e carregá-lo em segurança, evitando mordidas.

2. Lar, doce lar:

A melhor opção é levar o animal para a sua casa. A maioria dos abrigos, ONGs e Centros de Controle de Zoonoses (CCZ) enfrentam superlotação, falta de recursos e dificilmente poderão cuidar tão bem quanto você. Dê um jeitinho! Se você não puder ficar com o cão ou o gato, converse com sua família e amigos. Explique que é temporário, só até encontrar um lar definitivo, e que vocês podem dividir os custos ou até mesmo revezar as casas.

3. Comida e cuidados simples:

Um lar provisório não tem que ser perfeito ou espaçoso. Basta ter uma área de serviço ou um cantinho no quintal, onde o animal resgatado possa se proteger do frio e do calor também. Improvise uma cama com um cobertor ou moletom velho. O ideal é alimentar com ração. Se não tiver como comprar, você pode provisoriamente combinar comidas caseiras como arroz, frango (sem osso), batatas ou legumes cozidos. Não tempere com sal, nem óleo. Para os gatos, dê carne em pedacinhos (como peixe, frango ou carne moída).

4. Alguém perdeu um bichinho?

Nem todo animal na rua foi abandonado – desconfie principalmente de animais treinados, bem alimentados ou com coleira. Certifique-se de que ele não está só perdido! Converse com os vizinhos, avise em comércios locais e procure pelos donos em sites especializados.

5. Joga na timeline:

Este é o melhor jeito de encontrar um dono – antigo ou novo. Use o seu perfil nas redes sociais. Seja no Facebook, Twitter, Instagram ou em sites de adoção. O importante é divulgar!
Capriche na foto, conte como encontrou o animal e dê detalhes da sua personalidade. Ele é dócil? Brincalhão? Gosta de colo? Ou prefere carinho atrás da orelha? Isso ajuda as pessoas a criar um vínculo emocional com o bichinho e a adotar. Informe também o tamanho e idade aproximados. E não se esqueça de deixar o álbum ou foto públicos para poder compartilhar, marcar amigos, divulgar em grupos, páginas etc.


6. O que o veterinário disse?

Garanta a sua segurança e a saúde do seu novo amiguinho: leve ao veterinário o quanto antes. Ele irá avaliar a necessidade de vacinar e vermifugar. Aproveite a consulta para descobrir o peso, tamanho (se for filhote), idade aproximada e se o animalzinho está com dor. Ajude-o a se sentir melhor logo!

7. Não doe sem castrar:

Quer salvar um cão ou gato? Castre. Tirar um animal da rua resolve um problema, mas a castração previne vários. O procedimento evita filhotes futuros, que talvez não encontrem um lar, e também diminui o risco de doenças.

8. Falta dinheiro?

Seja criativo. Faça uma rifa ou uma “vaquinha“ online, chame seus amigos para ajudar, monte um grupo de “padrinhos” do cão ou gato, procure serviços gratuitos, pergunte no Facebook se alguém tem um amigo veterinário... Sempre tem um jeito. Em troca, você receberá o carinho de um animal que nunca foi tão amado e bem cuidado!
Também é possível encontrar veterinários que atendem a preço popular. Sabia que existem hospitais públicos veterinários e campanhas de castração gratuita pelo CCZ?

9. Feiras de adoção e ONGs:

Uma boa solução é levar em feiras de adoção ou pedir ajuda de ONGs para encontrar um novo dono. A maioria não pode ficar com o animal, mas você pode encontrar feiras perto de você  e para passar o dia lá com seu cão ou gato. Atenção: o animal deve estar vacinado, castrado e vermifugado.

10. Guarda responsável:

Não doe para qualquer pessoa. Muita gente acha o animal fofo e adota por impulso, sem se dar conta de que esta é uma responsabilidade de 10 a 20 anos. Se o cão ou gato que você ajudou for morar em um lar onde não é alimentado ou sofre maus-tratos, de que adianta?  Procure conhecer a pessoa, pergunte se ela tem outros animais, pegue os seus dados e peça para ela assinar um termo de responsabilidade (se comprometendo a não abandonar e a cuidar daquele animal).

11- Ajude uma ONG com doações

Os protetores de animais travam uma batalha diária pra conseguir fundos para manter os animais resgatados. Se você puder contribuir com um valor mensal, mesmo que pequeno, será de grande ajuda pra eles.


12- Compre os produtos de uma ONG

Muitas ONGs vendem produtos pra conseguir pagar as despesas do tratamento dos animais. Se possível, ajude-as comprando os produtos que vendem.


13- Seja voluntário em uma ONG

Os protetores sempre estão precisando de gente pra auxiliar no trabalho. Você pode ajudar na limpeza, construção de canis e ambientes, voluntariando-se em feiras, oferecendo transporte, cuidando do marketing, respondendo e-mails e muito mais. Escreva pras ONGs da sua região e pergunte se precisam de alguma ajuda.

 14- Denuncie maus tratos

Se seu vizinho mantém o cachorro o dia todo acorrentado, se você viu alguém bater em um animal ou se você presenciou qualquer cena de maus tratos, DENUNCIE!



quinta-feira, 3 de março de 2016

Qual o impacto do derretimento das geleiras ?

O derretimento das calotas polares é um fenômeno verificado nas últimas décadas e está relacionado diretamente com o aquecimento global. Cientistas que estudam o clima verificaram que, com o aumento da temperatura do planeta, provocado principalmente pela emissão de gases poluentes, as calotas polares estão derretendo.
 Um dos grandes problemas do derretimento das calotas polares é o aumento no nível das águas dos oceanos. Este fenômeno pode, muito em breve, causar o avanço do mar sobre cidades litorâneas.

Geleira derretendo 

Estatísticas do derretimento das geleiras

Com a rápida taxa de derretimento das geleiras no Ártico, estima-se que, até 2040, a região vai se tornar livre de gelo, se a tendência ao derretimento  continuar.
Além das regiões do Ártico e da Antártida, as geleiras do Himalaia são também afetadas pela mudança na temperatura ambiental.Supostamente, a geleira Gangotri está encolhendo a uma taxa de 17 m/ano, enquanto que a geleira Pindari reduz cerca de 10 m/ano.
Segundo a NASA, a cada ano, a Groenlândia está perdendo cerca de 100 bilhões de toneladas de gelo considerados como solo.
Com a terra se tornando mais quente, a Antártida também tem visto um aumento acentuado na sua temperatura média anual de cerca de 2,5 º C nos últimos 50 anos.Isto, por sua vez , levou a um aumento do do nível do mar de 0,4 mm/ano.
Na Europa, as geleiras suíças têm diminuído uma taxa enorme de 12% ao longo dos últimos 10 anos.  O ano de 2003  foi o pior, com uma redução alarmante de 3,5% da cobertura de gelo.


Preocupações e perigos do derretimento rápido das geleiras:

Urso sofrendo  com o  derretimento das geleiras 

Quando córregos e rios transbordam, as pessoas que vivem nas proximidades tem que se mudar, sem mencionar ter que lidar com as consequências dos danos causados às suas casas.
Pessoas que precisam de fluxo contínuo de água para a produção de energia elétrica terão de procurar outras fontes para produzi-la.
Fazendas e plantações podem ser destruídas devido a inundações.
Uma vez que as geleiras derreterem completamente, os córregos e rios secarão. As fazendas e plantações ficarão secas. Aqueles dependendo da água doce do derretimento das geleiras irão ter que se mudar.
Os níveis do mar que já subiram devido a águas mais quentes irão subir ainda mais quando toda essa água do derretimento das geleiras desaguar no mar. O risco imediato será para aqueles que vivem em áreas de baixa altitude nas imediações de praias. Essas áreas irão ser inundadas e os lençóis de água doce serão poluídos com água do mar, tornando-os inadequados para o consumo humano. Todas essas pessoas terão que mudar também.
Muitos animais, pássaros e peixes que dependem da água doce das geleiras que deságuam diretamente no mar se tornarão espécies em perigo.Os corais sofrerão por causa de sua menor exposição a luz solar por consequência do aumento do nível do mar. Peixes que se alimentam destes corais, por sua vez, também serão afetados. Os animais e pássaros que se alimentam destes peixes também serão afetados.

Aqui estão alguns exemplos do que você  pode fazer:

Não use produtos com CFC (clorofluorcarbonos) CFCs em qualquer produto estão proibidos nos EUA, mas podem ser um ingrediente em aerossóis e produtos de limpeza fabricados em outros países. CFCs destroem a camada de ozônio da atmosfera e permitem que os raios ultravioletas nocivos penetrem e atinjam a Terra.
Use menos o carro pegue carona  sempre que puder .  Quanto menos emissões de automóveis atingirem a atmosfera  melhor!
Ande de bicicleta! Se você precisa cobrir distâncias curtas, isso vai mantê- lo em forma e ajudar ao meio ambiente.
Plante tantas árvores quanto você tiver a oportunidade de plantar. Mais oxigênio no ar é  muito bom.

Produtos com CFC

terça-feira, 1 de março de 2016

Animais em extinção , não deixe isso acontecer

Com a redução das florestas e o tráfico de animais silvestres, muitas espécies de animais estão entrando em extinção. Governos de diversos países e sociedades protetoras de animais tem investido recursos para evitar tal violência contra os animais.
Elefante Indiano

Números da extinção

Até o final de 2008 cientistas identificaram cerca de 1,4 milhões de espécies biológicas em processo de extinção. Desconfia-se que exista mais de 30 milhões ainda por identificar, a maior parte delas em regiões de florestas tropicais úmidas. Calcula-se que desaparecem 100 espécies a cada dia.
Ararinha Azul


Confira a lista de  alguns animais ameaçados de extinção no Brasil e no mundo


Mamíferos ameaçados .
Antílope-tibetano (Pantholops hodgsonii)
Elefante-indiano (Elephas maximus)
Elefante-da-floresta (Loxodonta cyclotis)
Elefante-da-savana (Loxodonta africana)
Baleia-azul (Balaenoptera musculus )
Chimpanzé (Pan troglodytes)
Gorila-do-ocidente (Gorilla gorilla)
Gorila-do-oriente (Gorilla beringei)
Leopardo (Panthera pardus)
Lobo-vermelho (Canis rufus)
Morcego-cinza (Myotis grisescens)
Muriqui (Brachyteles arachnoides)
Orangotango (Pongo pygmaeus e Pongo abelii)
Panda-gigante (Ailuropoda melanoleuca)
Peixe-boi (Trichechus manatus)
Rinoceronte-de-sumatra (Dicerorhinus sumatrensis)
Tigre (Panthera tigris)
Onça-Pintada
Urso-polar (Ursus maritimus)
Veado (Elaphurus davidianus)

Aves ameaçadas
Arara-azul-de-lear
Arara-azul-grande
Arara-azul-pequena
Ararinha-azul
Araracanga ou Arara-piranga
Arara-de-barriga-amarela
Arara-vermelha
Bacurau-de-rabo-branco
Bicudo-verdadeiro
Cardeal-da-amazônia
Maracanã
Papagaio
Rolinha
Tucano-de-bico-preto

Répteis ameaçados
Tartaruga-marinha
Tartaruga-de-couro
Dragão-de-komodo
Jacaré-de-papo-amarelo

Anfíbios ameaçados

Peixes ameaçados
Tubarão-baleia (Rhincodon typus)

Crustáceos ameaçados
Caranguejo-amarelo (Gecarcinus lagostoma)

Artrópodes ameaçados
Borboleta-da-restinga (Parides ascanius)


 O que está sendo feito…

No Brasil, o órgão responsável por cuidar do meio ambiente e especificamente por reverter o quadro da extinção animal é o IBAMA – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis. Este órgão fiscaliza, muitas vezes em conjunto com a Polícia Federal, tudo que é relativo ao meio ambiente. Assim, está sempre em alerta para as questões do desmatamento, repressão ao tráfico de animais e procriação de espécies em cativeiro para diminuir o risco de extinção. Neste caso, depois de crescidos, os animais são introduzidos em seu habitat natural.

Você também pode ajudar…

Cada um de nós pode ajudar a combater a extinção de animais, mesmo estando longe deles. Uma forma é denunciar qualquer tipo de agressão ao meio ambiente como desmatamento, queimadas, tráfico de animais etc. Com relação ao tráfico de animais, fica mais fácil de contribuir:

Não compre nenhum tipo de artesanato que tenha alguma parte retirada de animais, como penas, couro etc;
Não use roupas provenientes de pele de animais;
Observe que canários, maritacas e outras aves fazem parte das espécies de animais que sofrem com o tráfico de animais. Portanto, oriente amigos e parentes que tenham o hábito de manter esses animais presos em gaiolas;
Denuncie sempre que perceber ações de maus tratos e manutenção de animais em cativeiro.
Tartaruga Marinha

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...