sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Dica de moda para pet : Tema de hoje carnaval

Carnaval chegando  que tal  personalizar  seu pet   para  acompanhar você na fantasia ?
Separei algumas sugestões  de fantasia  para seu pet arrasar,algumas  chegam a ser bem divertidas escolha a sua e boa diversão .Leia o tópico  Hipertermia  em baixo .
Abelha 






Havaiana 



Super Herói 




Branca de neve 




Príncipe 





Marinheiro 

Mas  apesar  das fantasias  ficarem  muito  bonitas , se o seu cachorro é muito peludo  ou estiver fazendo  muito calor  o ideal e não colocar  fantasia  no seu pet .
Entenda o motivo .

Hipertermia 

Diferente da febre comum, que é um sinal clínico de diversas doenças, a hipertermia por insolação (também conhecida como intermação) é muito comum no verão e em locais mais aquecidos. O Brasil é um país de clima quente, e em épocas de calor os animais sofrem tanto quanto no inverno. A temperatura alta, combinada com fatores como falta de água e má circulação do ar podem levar o bichinho a ter várias complicações, entre elas, a hipertermia em animais.
A hipertermia por insolação ou intermação em animais é mais comum do que se imagina, principalmente em climas quentes. Há casos registrados de animais que morreram dentro de carros por serem expostos ao calor excessivo por muito tempo, por simples descuido e desconhecimento do responsável. Assim como devemos proteger nossos bichinhos do frio do inverno, é muito importante mantê-los refrescados no verão a fim de afastar todos os riscos da hipertermia em animais.

Sintomas da hipertermia em cães

Além da temperatura corporal elevada – que pode ser detectada facilmente – há uma série de outros sintomas que resultam da hipertermia em cães. Portanto, se o seu pet passou por alguma das situações descritas acima, fique de olho nestes sinais:

Respiração difícil e ofegante
Salivação em abundância e de textura grossa
Vômitos
Diarreia
Língua azul
Tontura e confusão mental
Andar cambaleante
Olhar vidrado
Fraqueza
Tremedeira e convulsões
Raças e características mais propensas à hipertermia

As raças braquicéfalas (de focinho mais curto) são, sem dúvida, as que correm os maiores riscos de ter hipertermia, já que o focinho achatado destes cães impede que o ar respirado chegue fresco aos seus pulmões. Entre as raças mais afetadas, podemos citar Pug, Buldogue Inglês, Buldogue Francês e Shih Tzu.
Cães idosos, filhotes com menos de 6 meses, animais com problemas cardíacos, doentes ou que tem a respiração mais difícil por natureza também entram no grupo de risco, assim como os que têm uma pelagem muito espessa ou são de grande porte e praticam exercícios sob o sol quente.


Como agir quando seu cão tem hipertermia

Embora dar um banho de água fria possa parecer uma boa ideia para baixar a temperatura do corpo de um pet com hipertermia, essa ação é completamente contra-indicada; já que o animal pode ter um choque térmico com essa mudança tão brusca de temperatura. O indicado é que, ao perceber uma temperatura exagerada no seu pet, ele seja removido dessa situação que provoca tanto calor – e enrolado em uma toalha molhada com água fria, para que a sua temperatura possa diminuir de maneira gradual.
Usar algum tipo de spray com água gelada também pode ser uma boa ideia para tentar reverter a situação em casa, lembrando que dar água e manter o animal hidratado também é necessário nesse período.
No entanto, esse tipo de providência pode não fazer diferença nos cães em que a temperatura já ultrapassou os 41°C e, portanto, a melhor pedida para tratar do seu cão com hipertermia é se dirigir à clínica veterinária mais próxima de sua casa, para que um profissional possa avaliá-lo e administrar o tratamento necessário.










quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Cinco filhotes de cachorros resgatados de um bueiro

Agentes da Guarda Municipal de Itajubá, no sul de Minas Gerais, resgataram cinco filhotes de cachorro em um bueiro no bairro de Nossa Senhora de Fátima, após serem acionados por moradores da região. A informação é do portal da Prefeitura da cidade.



A Guarda localizou os filhotes dentro do bueiro cheio de água. Os agentes acolheram os bichinhos, que foram destinados a um abrigo.
A prefeitura afirma, ainda, que a Guarda Municipal está procurando os responsáveis pelo crime, que podem ser enquadrados pelo artigo 32 da Lei 9.605/98, segundo o qual, quem praticar maus-tratos a animais pode ser detido de três meses a um ano, além de pagar multa. Caso o animal morra, a pena é aumentada de um sexto a um terço do valor.





Veja como deixar teu gato mais saudável



Uma amizade de uma gata de rua que foi adotada por três husky

Uma amizade um tanto inusitada vem fazendo sucesso nas redes sociais. Rosie, uma gata, foi encontrada na rua e "adotada" por três cachorros da raça husky siberianos em San José, Califórnia.
Cerca de meses atrás, Rosie, uma gatinha de menos de um mês de vida foi encontrada por uma família, que prontamente a resgatou da rua e a levou para casa. 
Na residência, além de abrigo e comida, existiam três cães husky siberianos, a fêmea chamada Lilo tomou para si os cuidados com Rosie a mais nova membro da família.




O inesperado aconteceu e atualmente a amizade da gatinha Rosie vem fazendo sucesso junto à mãe Lilo e os outros husky siberianos. No Facebook, quase 9 mil pessoas curtiram a página da amizade entre os animais, enquanto no instagram o número ultrapassa os 156 mil seguidores. 





Veja como deixar teu gato mais saudável 



Areia da Hello Kitty é boa ?

Semana passada ganhei a amostra grátis da areia da Hello Kitty ,quando vi a propaganda de lançamento  confesso que não botei fé  no produto , resolvi pedir a amostra grátis mesmo assim . Na embalagem  dizia que formava torrões e não deixava cheiro , já tinha experimentado  várias areias para gato  e todas prometem isso  , mas na hora de usar  é outra história  não cumpre o que promete .


Bom  primeiro dia de uso  os gatos estranharam um pouco , até aí é normal a  areia é bem diferente  das que usava , fiquei surpresa  com o que vi , foi a primeira vez que  a areia  realmente  formou   torrões , não ficou odor  e também  não formou lama  como as areias de outras marcas  que usei .
A areia da Hello Kitty  na embalagem  também diz  que rende  mais que as outras  e apesar da embalagem  ser  apenas 2 kg  menos que as outras 4 kg  , realmente dura mais  me surpreendeu  pois também não acreditei que rendia mais .


Minha nota  para a areia da Hello Kitty  é 10 , super aprovado  e recomendado cumpre o que promete  .Ela vem  em  3 versões: Embalagens Rosa e Roxa (biodegradáveis que podem ser descartadas em vaso sanitário) e Azul (areia tradicional)."




Veja como deixar teu gato mais saudável 


Saiba como dar remédio líquido no seu gato

Os medicamentos para gatos vêm em diferentes formas, como comprimidos, cápsulas, creme e líquidos. Os gatos são notoriamente difíceis de medicar, e embora os remédios líquidos orais sejam fáceis de administrar, nem sempre é o caso. Os felinos tendem a lutar e resistir ao ter algo empurrado em suas bocas, e a seringa não é uma exceção. No entanto, com um pouco de preparação e, seguindo algumas dicas simples, dar um medicamento líquido ao seu gato não precisa ser estressante.



Se o seu gato não tomar a medicação na comida, não pode comer com a medicação, ou a dose é muito grande, então é melhor seguir as indicações abaixo.

Deixe o medicamento pronto – agite o frasco se necessário e retire a quantidade adequada de líquido com o conta gotas ou seringa fornecidos pelo seu veterinário. Encha o conta gotas ou seringa onde for melhor.
Traga seu gato ao lugar onde você dará a medicação, fale com ele com um voz feliz. Se você não soar preocupado, será provável que seu gato se sinta assim também.
É útil enrolar o gato em um cobertor ou toalha grande e deixar apenas a cabeça para fora. Coloque sua traseira contra algo para que ele não possa fugir de você. Eu descobri que quando dou medicação para o meu gato siamês que luta, literalmente, com unhas e dentes, embrulhá-lo em uma toalha grande e, em seguida, colocá-lo entre os meus joelhos conforme me sento no chão me dá maior controle. Outras pessoas gostam de colocar o gato mais no nível dos olhos, sobre uma mesa.
Pegue a seringa ou conta gotas (se você for destro, utilize a mão direita.)
Usando sua outra mão, agarre gentilmente (mas com firmeza) a cabeça do seu gato com o polegar de um lado da articulação da mandíbula e seus dedos do outro.
remédio liquido gatos


Coloque a ponta do conta-gotas ou da seringa na boca no espaço atrás do canino. Esta área possui apenas alguns dentes muito pequenos.
Coloque o conta gotas ou a ponta da seringa na boca até que passe os dentes.
Lentamente administre a medicação. Dê a medicação em pequenas quantidades com uma pequena pausa entre cada porção. Tenha muito cuidado para não dar mais rápido do que seu gato pode engoli-la. Não tente dar todo o líquido de uma só vez, pois isso pode causar asfixia ou vômitos. Seu gato pode cuspir um pouco do medicamento. Se isso ocorrer, não dê outra dose a menos que você sinta que seu gato cuspiu a dose toda.
Segure a boca do gato fechada e coloque sua cabeça em posição normal, o que fará com ele engula mais facilmente. Esfregue gentilmente ou sopre o nariz do seu gato; isso o estimula a lamber o nariz e depois engolir.
Limpe qualquer tipo de medicação no rosto do seu gato com um pano macio e úmido.
Fale suavemente e acaricie seu gato, ou dê algo que ele goste, por exemplo, um petisco. Isso fará com que a próxima vez seja mais fácil. E lembre-se, quanto mais eficiente você puder dar a medicação, mais fácil é para os dois.
Lave a seringa/conta gotas com água da torneira e retorne com a medicação para a geladeira, se necessário.
 Embora as imagens valam mais que mil palavras, ver uma demonstração ao vivo é ainda melhor. Se o seu veterinário prescreve medicamentos líquidos ao seu gato, deixe que alguém da equipe dele mostre como se faz.



Dicas
Embora seja possível medicar um gato enrolado na toalha sozinho, é muito mais fácil ter um ajudante para segurá-lo. Isto lhe permite ter as duas mãos livres para administrar o remédio.
Teste a seringa com água antes para ter certeza que não tenha obstruções.
Se preparar uma comida que seu gato goste antes de dar o medicamento, será uma recomenda satisfatória para ele desfrutar depois.
Avisos
Seja paciente e dê o remédio devagar. Esguichar o líquido rapidamente pode fazer o gato inalá-lo, o que pode causar uma forma potencialmente grave de pneumonia.
Evite colocar seu dedo diretamente entre os dentes do seu gato, pois aumenta os riscos de ser mordido.
Nunca administre mais remédio do que recomendado pelo veterinário.
Se for prescrito cápsulas, sempre verifique com o veterinário antes de esmagá-lo para diluí-lo. Alguns tabletes são feitos para libertação lenta do ingrediente ativo, ou possuem um revestimento de proteção para sobreviver o ácido do estômago e se tornar ativo no intestino. A trituração de tais comprimidos diminui a sua eficácia e deve ser evitado.




Veja como deixar teu gato mais saudável

sábado, 23 de janeiro de 2016

Entenda a linguagem felina

É fácil de entender os cachorros. Eles têm rostos expressivos e linguagem corporal bem compreensível. Gatos, por outro lado, são conhecidos (erroneamente) pela sua “opacidade emocional”. Muita gente acha que os gatos não estão muito a fim de papo. Mas isso não é completamente verdade, segundo pesquisadores que estudam a comunicação entre gatos e humanos.
Os gatos usam várias formas para transmitirem seus sentimentos, necessidades e desejos.

Ronronar
O ronronar é provavelmente uma solicitação de algo, que pode ser um simples carinho uma coisa mais urgente. Sim, o ronronar é o mais próximo do pedido de ajuda que um gato pode fazer.

Esfregadinha
Quando você chega em casa e seu gato se esfrega nas suas pernas, você já pensa: “ele quer alguma coisa”. Sim, mas não é tudo que ele está tentando dizer. Quando os gatos selvagens estão voltando da caça, eles podem gastar vários minutos esfregando-se uns contra os outros. Eles também vão envolver suas caudas sobre as costas uns dos outros - é como um abraço humano.

É um comportamento comum quando os gatos estão se reunindo após um período de separação. E o significado provavelmente se aplica à forma como os animais interagem conosco. Quando você esteve no trabalho ou na escola o dia todo, e seu gato se esfrega nas suas pernas, é um comportamento amigável de saudação. É a forma deles dizerem: ”Você está de volta! Senti sua falta!”

Expressões faciais

Não é brincadeira, os gatos também têm expressões faciais. A maioria das pessoas não prestam atenção porque não acreditam que gatos podem se expressar. Mas se você começar a observar suas carinhas, você vai ver quando o bichano está estressado ou quando está aflito.
Os músculos faciais ficam tensos quando estão nervosos, e quando eles estão felizes ou relaxados, seus músculos faciais também relaxam.

Piscada

 O piscar lento é realmente é um gesto de aceitação. Eles fazem isso quando estão absolutamente confortáveis com você - e fazem isso com outros gatos também.
Não existe uma explicação do por que gatos fazem isso. É uma resposta automática quando os níveis de cortisol (hormônio do estresse) abaixam.

Miado


Gatos e humanos desenvolveram uma linguagem secreta de miados. Os gatos não miam para se comunicar com outros gatos. As pessoas pensam nisso como um comportamento felino absolutamente clássico, mas é algo que eles fazem para chamar nossa atenção. É realmente algo que eles adotaram como uma forma de comunicar com os seres humanos.

Como os gatos usam suas caudas para se comunicarem
Observar a posição da cauda de um gato é uma ótima maneira de decifrar como ele está se sentindo.  O  que significa as diferentes posições da cauda na linguagem corporal do gato.




• Cauda para cima – Este é um gato feliz e alegre que está mais acessível.
• Cauda para baixo – Isto pode indicar um gato que esteja assustado ou ameaçado.
• Cauda se movendo rapidamente para frente e para trás – Um gato abanando sua cauda não é o mesmo que o gesto feliz de um cão abanando a sua. Uma cauda com movimentos rápidos é um bom indicador de que um gato está agitado e deve ficar sozinho.
• Cauda movendo-se lentamente para frente e para trás – Se um gato está tentando decifrar a situação, ele pode mover a cauda para frente e para trás lentamente, conforme decide como se sente.
• Cauda do gato estilo Halloween – Sim, os gatos com as caudas do Halloween são assustadores!  Um gato nessa postura não está de bom humor e está tentando parecer maior e mais assustador do que é.

Como os gatos usam seus ouvidos para se comunicarem
Outra boa maneira para avaliar o humor do gato é prestar atenção na posição das orelhas dele. A Sociedade Protetora dos Estados Unidos mostra dicas para decifrar a posição da orelha do seu gato.
• Orelhas para frente – Um gato com orelhas ligeiramente para frente provavelmente está contente ou querendo brincar.
• Orelhas para cima – Quando um gato está alerta, suas orelhas ficam para cima como sinal de atenção.
• Orelhas viradas para trás – Cuidado com esse gatinho! Ele pode se sentir irritado se estimulado, por isso, é uma boa deixá-lo sozinho.
• Orelhas viradas lateralmente ou para trás – Este gato está se sentindo nervoso ou preocupado com alguma coisa. Tome cuidado com um gato cujas orelhas estejam nesta posição.
• Orelhas para trás e achatadas contra a cabeça – Este é um sinal claro que um gato está assustado e se sentindo na defensiva. Orelhas achatadas encostadas na cabeça também podem indicar um gato irritado ou agressivo. Em ambos os casos, as orelhas contra a cabeça significa não mexa com este cara!

Como os gatos usam seus olhos para se comunicarem


Eles não só são lindos e hipnotizantes, mas os olhos de um gato podem oferecer todos os tipos de pistas sobre como ele está se sentindo sobre o mundo ao redor dele.

• Pupilas Dilatadas - A  pupila de um gato pode se dilatar quando ele está surpreso, assustado ou estimulado.
• Pupilas Apertadas - Pupilas apertadas podem significar que o seu gato está tenso ou possivelmente agressivo. “Evidentemente, a luz disponível deve ser levada em consideração.
• Fixa -  Uma olhada fixa para baixo provavelmente é um desafio para seu gato.
• Piscando Lentamente - A  piscadas lentas é o oposto do olhar fixo. Isso indica que o seu gato se sente seguro, confortável e confia em vós.
• Metade Fechada - As pálpebras caídas indicam um gatinho descontraído e confiante.

Muitas vezes um gato utilizará várias formas de linguagem corporal para mostrar seus sentimentos. Reserve um tempo para compreender as diferentes maneiras do seu gato se comunicar e você será capaz de decifrar melhor o seu humor e necessidades.



Veja como deixar  seu gato mais saudável 

Aprenda como limpar urina de gato

Por vezes e, principalmente no início, os gatos assim como os cães, têm tendência a fazer as suas necessidades em locais não apropriados tais como: sofá, tapetes, chão, entre outros.
O cheiro destas substâncias provoca uma reação territorial, não muito diferente da dos cães e o que acontece é que os gatos irão voltar a esta área pois sentem o cheiro dos químicos presentes. Esta prática, se não for travada de início, será considerada pelo gato como um local apropriado, fazendo com que este a utilize mais vezes para fazer as suas necessidades, dificultando a aprendizagem para fazer tudo na caixa de areia.
Para travar esta prática do gato, o local do acidente deverá ser limpo cuidadosamente para evitar novas surpresas. Um gato tem um olfato 100 vezes mais apurado que o de um humano e poderá detetar o cheiro a urina e fezes mesmo que o local tenha sido limpo.


1 Primeiro, localize a fonte do cheiro. É muito mais fácil limpar manchas recentes, ou seja, ainda molhadas, pois você conseguirá remover quase toda a urina do local afetado. Por outro lado, o xixi poderá já estar seco. Nesse caso, mesmo se a urina já tiver sido absorvida pela superfície, os procedimentos serão os mesmos.
Siga o cheiro e você encontrará o local no qual o bichano urinou. No entanto, se a superfície for um revestimento de carpete ou algum estofado, será preciso usar o tato para descobrir onde está molhado. Da mesma forma, se o líquido já estiver seco em piso de cerâmica, linóleo ou madeira, será necessário procurar por algum ponto grudento.
Outra alternativa é utilizar uma luz negra. Esse tipo de luz exibirá manchas amarelas em móveis, paredes ou carpetes. Compre esse produto relativamente barato em uma pet shop física ou virtual.
2 Limpe e seque a urina. Absorva o máximo possível com toalhas de papel se a superfície for têxtil. Como há o perigo das fibras do material absorverem o líquido, é preciso agir rapidamente. Pegue a toalha de papel e dê ligeiras batidinhas no local afetado.
Se não quiser utilizar um monte de toalhas de papel para não prejudicar o meio ambiente, prefira um pano — mas lembre-se de jogá-lo fora depois.
Se tiver um aspirador d'água, utilize-o. Isso será muito mais eficaz do que as toalhas de papel ou o pano. A única dica é não utilizar um limpador a vapor nesse primeiro momento, pois o calor do processo vai assentar o líquido.
3 Não esfregue! Isso só vai fazer com que o xixi penetre ainda mais nas fibras do tecido.
Se a mancha já estiver seca, despeje água fria por cima antes de absorver com toalhas de papel ou pano
4 Se a mancha estiver em um revestimento de carpete, fique de pé sobre ela — não se esqueça de usar sapatos. Isso vai trazer o líquido para a superfície.
5 Em seguida, limpe a área afetada com alguns produtos comercial ou caseiro. Continue lendo para aprender como.



 Removendo a mancha com um produto comercial
Compre um produto no supermercado que seja, de preferência, enzimático. Esses detergentes são feitos especificamente para a limpeza de matérias orgânicas, tal como o xixi. Eles quebram as moléculas da urina felina e neutralizam o odor. Além dos supermercados, eles também podem ser encontrados em pet shops.
Os produtos enzimáticos quebram as moléculas de ácido úrico e transformam-nas em dióxido de carbono e amônia. Ambos esses gases evaporam facilmente e, por isso, o cheiro acaba sumindo.
Tais detergentes funcionam em quaisquer tipos de manchas, recentes ou não.
Leia a embalagem. Como cada produto tem instruções específicas, essa leitura antes da aplicação é fundamental.
Sempre siga as recomendações do rótulo. Do contrário, você poderá danificar a superfície permanentemente.
Sempre teste o produto de limpeza em uma área pequena e escondida para ver se ele desbotará ou danificará o material de qualquer outra forma.
Se notar qualquer coisa estranha, pare de usar o produto. Compre outra marca ou use a solução caseira ensinada mais abaixo.
Caso tudo corra bem, aplique o detergente enzimático na mancha.
Encharque o local afetado com o produto de limpeza. Em seguida, deixe agir de 10 a 15 minutos para que penetre bem. Para finalizar, pegue uma toalha de papel ou um pano e dê ligeiras batidas sobre a área.
Deixe secar bem. Este passo é muito importante, pois o produto precisa desse tempo para agir sobre o ácido úrico e transformá-lo nos dois gases citados acima.
Como os bichanos são atraídos pelas enzimas do xixi, eles acabarão sempre urinando no mesmo local. Para evitar isso, cubra a área afetada com papel-alumínio ou um balde de cabeça para baixo. Assim, o animal não vai urinar no local enquanto o produto de limpeza age, e as pessoas da casa também não vão pisar na mancha.
Repita o processo até que a mancha e o cheiro saiam. Se a sujeira não for recente, talvez seja preciso aplicar o detergente enzimático mais de uma vez (deixe secar completamente antes de passar para a aplicação seguinte) para eliminá-la totalmente.



Removendo a mancha com um produto caseiro
Separe os ingredientes. Embora um produto enzimático seja o ideal, é possível substituí-lo por uma solução caseira feita de vinagre branco, bicarbonato de sódio, detergente e água oxigenada de 10 volumes. O vinagre ajuda a matar quaisquer bactérias e também a neutralizar o cheiro.
Essa mistura funciona em quaisquer tipos de manchas, recentes ou não.
Misture duas partes de água para cada parte de vinagre. Despeje sobre a mancha e deixe agir de três a cinco minutos. Em seguida, absorva o excesso de líquido com uma toalha de papel. Lembre-se de não usar o vinagre em uma superfície de mármore ou qualquer outra pedra.
Polvilhe bicarbonato de sódio sobre a área. Aplique uma quantidade generosa, pois esse produto ajuda a absorver a urina.
Misture a água oxigenada com uma colher de chá de detergente e polvilhe sobre o bicarbonato. Pegue um pano e esfregue bem no local, enxaguando quando necessário. A dica é esfregar em várias direções para que a solução penetre bem na superfície. Depois, pegue uma toalha de papel e dê ligeiras batidas na mancha.
Deixe a urina secar. Quando a área estiver seca, aspire o excesso de bicarbonato.
Se a área ficar meio dura, molhe com um pouco de água morna e deixe secar naturalmente.
Durante o processo de secagem, é importante impedir que o gato tenha acesso ao local afetado. Assim, você terá tempo o suficiente para ver se a mancha saiu e o cheiro foi eliminado. Depois de seco, libere a passagem novamente.
Se a mancha for mais teimosa, repita todo o processo. Não se esqueça também de ficar de olho no bichano. Além do mais, mantenha o olfato afiado para notar rapidamente qualquer cheiro de urina.

Dicas
A dica mais importante é limpar a mancha assim que o gato urinar. Quanto mais tempo a sujeira ficar em contato com o carpete, por exemplo, mais difícil será removê-la.
Para evitar o cheiro fortíssimo da urina dos gatos machos, é fundamental castrá-los. Com isso, o odor não só vai se tornar mais fraco, mas o animal também vai perder a tendência de fazer xixi fora da caixa sanitária só para marcar o território.



Avisos
Há várias razões para um gato parar de usar a caixa sanitária. A areia está limpa o suficiente? O bichano gosta do local onde a caixa fica? Entretanto, fazer xixi constantemente fora da caixinha pode ser um sintoma de uma condição médica, como infecção do trato urinário. Caso o problema persista ou não tenha uma explicação objetiva, consulte um veterinário

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Novas raças de cães é reconhecida por organização americana



A American Kennel Club (AKC), organização que coordena apresentações e competições entre cães nos Estados Unidos, anunciou nesta terça-feira o reconhecimento de duas novas raças de cachorro: o terrier americano sem pelos e o sloughi, também conhecido como greyhound árabe.

Primeiros cachorros concebidos in vitro nasceram nos Estados Unidos
Estudo tenta explicar por que os cães viram a cabeça para o lado quando falamos com eles  

Os dois novos cães elevam a 189 o número de raças reconhecidas pela entidade. Entre os critérios para a inclusão de novas raças de cães na associação está ter centenas de animais da raça ao redor dos Estados Unidos.
As duas novas raças  

O terrier americano sem pelos é um cachorro de porte pequeno a médio. Segundo a American Kennel Club, os antepassados deste cão foram criados para caçar animais, e hoje ele se destaca em atividades esportivas. A raça também é conhecida por causar menos reações alérgicas do que outras.


Cão sloughi, também conhecido como greyhound árabe
Já o cão da raça sloughi é um animal de porte médio, atlético e com pelo liso. Tem habilidades para caça e se caracteriza pela velocidade, agilidade e resistência a longas distâncias. A associação alerta que cães dessa raça devem ser mantidos em áreas cercadas ou presos pela coleira, pois podem atacar qualquer coisa que chamar sua atenção.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Cinoterapia você sabe o que é ?

Cinoterapia é uma terapia realizada com o auxílio de cães. Cinoterapia é muito utilizada como terapia para crianças com problemas psicológicos, problemas de relacionamento social ou afetividade (por exemplo, autismo)  ou distúrbios de aprendizagem.
Um estudo, realizado com crianças entre os 3 e os 10 anos, registou que as crianças que convivem com cães são mais afetuosas, com menor grau de agressividade e com um bom desempenho a  nível de relacionamento social.


Por si só a presença de uma cão e a interação da criança com o mesmo é terapêutico, mas para que seja considerado cinoterapia é necessário que exista uma metodologia e um terapeuta devidamente credenciado.
História
A descoberta desta técnica ocorreu em 1953 no consultório de Boris Levinson, quando este percebeu que, com a presença do seu cão no consultório, os seus pacientes introvertidos perdiam todas as suas inibições e medos, o que favorecia a comunicação entre o psiquiatra e os seus pacientes. Deste modo, pode-se dizer que atualmente podemos desfrutar da Cinoterapia graças a Jingles.
Mais tarde, mais concretamente em 1966, na Alemanha, houve cães que foram usados em terapias com pacientes e, no ano de 1967, Erling Stodahl, um músico cego, fundou o Centro Beitostolen, na Noruega, para a reabilitação de cegos e incapacitados, onde recorreu a cães para trabalhar com pacientes que praticavam exercício físico, sendo que muitos deles aprenderam a desfrutar de uma vida mais normal que incluía uma determinada actividade desportiva.
Em 1989, Redefer e Goodman conduziram mesmo um estudo em que crianças com autismo interagiram com um cão terapeuta, tendo demonstrado um aumento significativo dos seus comportamentos pró-sociais (CPS).
Assim, hoje em dia, recorre-se com muita frequência à Cinoterapia para o tratamento de pessoas com necessidades diferentes e características específicas.



Objetivos
Recorre-se à Cinoterapia para possibilitar ao paciente uma complementação aos tratamentos alopáticos através do contato com o animal. Através da Cinoterapia surgem aspectos que beneficiam em grande escala a melhoria da qualidade de vida dos pacientes, pois esta técnica aumenta o estímulo social, melhora o estímulo moral e táctil e promove o bem-estar físico.
Portanto, esta terapia tem como objectivo ajudar os pacientes a realizar atividades lúdicas que estimulam o equilíbrio, a fala, a expressão de sentimentos, a imaginação e o autoconhecimento, utilizando o cão como um mediador de todo o processo.
Porquê o cão?
O cão é co-terapeuta no tratamento físico, psíquico e emocional de pessoas com necessidades especiais.
Qualquer raça pode ser um co-terapeuta, inclusive cães sem raça definida. No entanto, a excelência no temperamento e sociabilidade fizeram do Labrador e do Golden Retriever as raças ideais para estas atividades terapêuticas.
As características necessárias ao animal co-terapeuta são:
·     Ser saudável;
·     Ser treinado;
·     Ser muito sociável;
·     Interessar-se pelas pessoas;
·     Não ser agressivo nem medroso;
·     Não reagir à dor causada acidentalmente ou propositadamente.
Assim, o animal co-terapeuta é aquele que é calmo, tolerante, amigável, e interessado. Para que o trabalho tenha êxito, o cão também tem de gostar da interação com os pacientes.
Deste modo, o cão é um ótimo co-terapeuta pois não dá atenção à idade ou à habilidade física das pessoas, sendo que aceita as pessoas como são, sem qualquer preconceito.
Ou seja, o “melhor amigo do Homem” não é só um excelente animal de companhia como também pode ter um papel fundamental no dia-a-dia de pessoas com dificuldades motoras, auditivas, visuais, …
Tendo em conta estas características, o cão deve passar por cerca de 4 etapas antes de estar apto:
·     Treino de obediência;
·     Completo diagnóstico do veterinário;
·     Teste de temperamento;
·     Participação voluntária como “estagiário” em sessões de Terapia Assistida por Animais ou em programas de visitação.
Sendo que é educado para realizar tarefas que aumentem a autonomia e a funcionalidade de uma pessoa com deficiência, o cão de assistência pode especializar-se em:
·     Cão-guia: auxilia pessoas com deficiência visual;
·     Cão de alerta: avisa pessoas, por exemplo, com epilepsia, da proximidade da ocorrência de um ataque;
·     Cão para surdos: indica fontes sonoras a pessoas com deficiências auditivas;
·     Cão de serviço: ajuda pessoas com incapacidades motoras ou com problemas do foro psiquiátrico.
Consoante as características, necessidades e desejos de cada indivíduo, o cão pode ser educado para realizar determinadas habilidades, nomeadamente, retirar dinheiro do Multibanco, tirar a roupa da máquina de lavar, aconchegar o dono com uma manta, mudá-lo de posição na cama, apanhar objetos do chão e apanhá-los quando estão em locais de difícil acesso, puxar a cadeira de rodas, abrir e fechar portas, ligar e desligar interruptores e ajudar a despir determinadas peças de vestuário.


Como é que são as sessões de Cinoterapia?
Existem muitos exemplos de processos a que se recorre neste tipo de terapia, entre os quais:
·     Acariciar o cão: este simples ato é calmante para o paciente;
·     Escovar o cão: durante o processo de escovagem poderão ser trabalhados aspectos como o alongamento e a força muscular nos braços do paciente;
·     Passear o cão: ao dar um pequeno passeio de trela com o animal, o paciente poderá trabalhar a sua marcha ou motivar-se para a reabilitação;
·     Brincar com arcos: utilizam-se muitas vezes diversos utensílios e objetos de modo a ser possível trabalhar diversos aspectos e áreas;
·     Utilizar objetivos coloridos: o terapeuta poderá recorrer a objetos com cor durante as sessões (escova, coleira, bola de brincar, arco, …), promovendo, assim, a percepção de cor e até mesmo das formas.


Vantagens da Cinoterapia

A Cinoterapia tem inúmeros benefícios, sendo válida para todas as idades e circunstâncias. Todavia, no caso dos idosos, das crianças e de pessoas com transtorno global do desenvolvimento (autismo, Síndrome de Rett, Síndrome de Asperger, Síndrome de Heller, …), Síndrome de Down, deficiência mental e disfunção neuromotora, os resultados são mais satisfatórios.
Com esta terapia, as pessoas com problemas «sentem-se mais empolgadas a realizar o tratamento, pois têm a noção de estar no comando, já que quem dá a ordem aos animais são elas, havendo uma diminuição da dor e um aumento da segurança», relata Heverton. Por outro lado, os benefícios evidentes a longo prazo são o facto de as pessoas se tornarem mais abertas e comunicativas.

Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...