segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Ração para gatos idosos é importante

Assim como nós seres humanos , os gatos necessitam de cuidados especiais durante a sua fase geriátrica, os quais exigem atenção diferente de um animal mais jovem. A partir dos sete anos de vida, alguns felinos, dependendo de sua raça, são considerados idosos.



Por necessitarem de menos calorias, os gatos  devem receber uma dieta que lhes ofereça proteínas de qualidade e que seja de fácil digestão.


Ração para gatos idosos




 Além da visita regular ao veterinário, a alimentação de seu gato deve ser alterada e deve suprir as necessidades fisiológicas de seu organismo nesta fase da vida. Os gatos são carnívoros e precisam de nutrientes diversos, em especial a taurina e ácidos araquidônicos, os quais são encontrados apenas em carnes. Portanto, dieta “vegetariana” para gatos são prejudiciais a saúde, mas isso não indica que você deverá oferecer carne diariamente e em grande quantidades ao seu animal.

Atualmente existe no mercado  de ração para  animais  uma grande variedade  de marcas e sabores de ração para gatos idosos, que possuem outros nutrientes fundamentais para garantir uma boa saúde ao felino. Rações especiais para esta fase da vida são mais macias, importante característica, já que os gatos idosos contam com dificuldade de mastigação devido à perda dentária, e a maciez também está associada a maior teor de umidade no produto, outro ponto favorável. Gatos bebem pouca água ao longo de sua vida, e com o avanço da idade, a ingestão hídrica é ainda mais reduzida, o que pode levar a problemas de desidratação, renais e gastrointestinais (como a constipação).

É válido lembrar  que a ingestão de água deve ser estimulada por parte dos donos , seja através de bebedouros tipo fonte, trocando a água regularmente ou em casos especiais, a partir de seringa ou colher.


quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Receitas caseiras de biscoito canino

O cachorro é o melhor amigo do homem. E, como todo companheiro, merece gestos de carinho. Recompensas por todo o amor que os cães demonstram podem ser feitas em forma de biscoitos. Já pensou em passar um tempo na cozinha criando iguarias para seus pets?

Neste post estão algumas receitas rápidas e fáceis para guloseimas saudáveis e nutritivas para cães, que você pode fazer no conforto da sua casa.



 Receita de biscoito canino caseiro integral

300 gramas de farinha de trigo integral
170 g de farinha de aveia
1 colher de sopa de salsa
70 gramas de leite em pó
250 g de manteiga de amendoim
2 ovos

Modo de preparo

Esta é uma receita para biscoitos caninos feitos com farinha de trigo integral. Misture em uma tigela todos os ingredientes listados, até obter uma mistura homogênea. Estenda a massa utilizando um rolo, corte os biscoitos com os moldes e leve ao forno a 180 ° C por 25 minutos, até dourar.


Receita de biscoito canino caseiro de queijo

300 g de farinha de trigo
40 g de farinha de aveia
70 g queijo  queijo Cheddar picado
25 gramas de queijo parmesão ralado
80 gramas de puré de maçã
2 colheres de sopa de azeite de oliva
3 colheres de sopa de água

 Modo de  preparo

Esta receita de biscoitos utiliza  de queijo Cheddar . Misture todos os ingredientes em uma tigela e amasse até obter uma mistura homogênea. Se precisar, adicione um pouco de água ou de farinha para ajustar a consistência. Abra a massa, e modele os biscoitos. Coloque em uma assadeira e mantenha uma espessura de cerca de ½ centímetro. Asse a 180 ° C durante 30 minutos. Estes biscoitos caninos caseiros podem durar até 2 semanas em um recipiente hermeticamente fechado.



Biscoito de banana e canela

Uma banana e meia, madura;
Um ovo;
Uma colher de sopa de manteiga sem sal;
Duas colheres de sopa de mel;
Uma xícara de aveia em flocos;
Uma colher de chá de canela em pó;
Duas colheres de chá de farinha de linhaça;
Até duas xícaras de farinha de trigo integral (a medida não é exata porque você tem que ir adicionando até atingir o ponto certo da massa).

Modo de preparo

Coloque todos os ingredientes, exceto a farinha de trigo integral, em uma vasilha. Amasse a banana (já descascada) e misture tudo até formar uma massa homogênea. Depois disso, vá colocando a farinha de trigo aos poucos, até descobrir o ponto correto. O ideal é quando a mistura desgrudar os cantos da vasilha. Depois, retire essa mistura, polvilhe farinha em algum lugar (pode ser na mesa, se for de mármore), e comece a sovar até a massa ficar bem homogênea. Quando não grudar mais na mão, abra a massa com um rolo até ficar bem fininha. Corte os biscoitinhos no formato que quiser, existem forminhas com carinhas de gatos, cachorrinhos ou até ossinhos! Depois, coloque em uma travessa, aqueça o forno e asse em temperatura baixa até eles ficarem sequinhos e dourados. Retire do forno, deixe esfriar e dê ao seu cãozinho.


Biscoito canino caseiro de canela


300 gramas de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó para bolos
125 ml de leite ou água
60 ml de azeite de oliva
1 ovo grande
1 colher de sopa de mel
1 colher de chá de canela em pó

Modo de preparo

Misture em uma tigela, os ovos já batidos com a água ou leite e o azeite. Aos poucos, despeje os ingredientes secos e certifique-se de amassar muito bem até ficar homogêneo. Abra a massa com um rolo e corte em formato de biscoito. Asse a 180 ° C por cerca de 15 minutos.



A vida com os gatos , hora de você comer


sábado, 4 de novembro de 2017

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Cães conseguem prever crises de hipoglicemia em diabéticos

Os cães podem ser grandes parceiros de pacientes com diabetes; e se treinados, eles são capazes de alertar sobre quadros iminentes de hipoglicemia.



Nossos companheiros caninos possuem cerca de 25 vezes mais receptores olfativos do que nós. Se tivéssemos essa capacidade, poderíamos perceber uma colher de chá de açúcar dissolvida em duas piscinas olímpicas. Tamanha sensibilidade permite que os cães avisem quando os níveis de açúcar no sangue estão baixos.

Pessoas com diabetes tipo 1 podem ter tremedeira, desorientação e fadiga quando passam por hipoglicemia. Se elas não receberem glicose rapidamente, o quadro pode avançar para convulsões e até mesmo perda de consciência. Alguns pacientes sofrem ataques repentinos, e os cachorros ajudam a evitar esses casos, alertando seus donos ao realizar uma tarefa predeterminada, como latir, deitar ou colocar a pata sobre um dos ombros.

Treinamento












O treinamento de cães para identificar esse processo metabólico nasceu naturalmente de experiências do dia a dia. "Muitos diabéticos donos de cães diziam que o cachorro alertava quando eles estavam prestes a ter uma crise hipoglicêmica. .  As raças treinadas são labrador, beagle, jack russel e springer spaniel.

No entanto, até mesmo vira-latas podem ser treinados.  O que importa é o perfil do animal, que precisa ser sociável.

Na base da recompensa, o cão-assistente aprende a se manifestar quando sentir o odor específico que indica uma futura crise de hipoglicemia. O alerta é combinado com o futuro tutor - pode ser um latido, uma lambida no rosto ou um toque da pata no chão.



sábado, 21 de outubro de 2017

É possível que cachorro e gato consigam conviver juntos ?

A lenda de que cachorros e gatos são inimigos é uma das mais fortes que existem. Mas, ela não poderia ser  tão falsa. A coexistência de cachorro com gato é possível e extremamente saudável. O que normalmente acontece é uma disputa de território.



Quero adotar um gato e tenho um cachorro o que faço para não se atacarem ?

 Você tem um cão e está pensando em adotar um gato e  tem receio de que o cão  não goste? Ou você já possui os dois animais e eles não param de brigar? Apesar de muito gatos e cães não se darem bem no começo, existem maneiras de fazer com que convivam um com o outro. Ao utilizar algumas medidas e entender o que ambos precisam, será possível criar um ambiente feliz, pacífico e saudável mesmo ao ter um cão e um gato sob o mesmo teto.

Como fazer cães e gatos a se darem bem

Embora eles falem línguas diferentes, os cachorros e gatos podem aprender a conviver e entender os sinais uns dos outros.

Filhotes



É a maneira mais fácil de juntar cachorros e gatos, pois ambos irão descobrir o ambiente juntos. O cuidado maior é na alimentação e higiene de cada um, que deve ser feita em locais separados. O cão jamais pode se alimentar da ração do gato ou vice e versa, e filhotes adoram explorar coisas novas, então o cuidado deve ser redobrado.

O gato já está em casa e o cachorro chega

Gatos tem facilidade de se esconderem, e é o que normalmente fazem quando um estranho aparece. É essencial que haja lugares na casa onde o gato possa se esconder e ficar enquanto não se familiariza com o cão, mas jamais deve ser permitido que ele saia de casa.
Naturalmente, o gato irá se aproximar do cão, sentir seu cheiro e se adaptar à convivência.

O cachorro já está em casa e o gato chega

O cachorro se relaciona essencialmente pelo olfato com os outros animais, então é importante mantê-los separados a princípio, para que o cão sinta o cheiro do gato e vice-versa. Após esse período, vá familiarizando um com o outro aos poucos até total adaptação.

 Faça seu cão ser castrado ou esterilizado para reduzir o comportamento agressivo — em relação aos gatos e também a outros cães.
Passeie com seu cão com frequência e brinque o máximo possível — longe do gato — para manter os níveis de energia do cão mais baixos quando ele interagir com o gato mais tarde.

 Leve o cão para um treinamento de obediência realizado por um treinador profissional. Estabeleça uma série de comandos a serem seguidos pelo cão, assim, mesmo que haja um ataque iminente, você estará preparado para impedi-lo com as vozes de comando praticadas.

 Fique no ambiente quando os animais estiverem juntos. Separe os animais com esguichos ou copos cheios de água, caso o cão mostre sinais de agressão e sua voz de comando for ignorada. Sinais de agressão incluem mostrar os dentes, rosnar e assumir uma postura rígida.

 Mantenha áreas separadas em sua casa para cada animal, se possível. Mantenha-os separados sempre que você não estiver por perto para monitorá-los. Deixe roupas velhas de um animal com o outro em áreas separadas, assim eles se acostumam com o cheiro um do outro.

Dicas & Alertas
Nunca tente separar fisicamente uma briga entre seu cão e seu gato, pois você pode ser acidentalmente arranhado ou mordido. Use água como impedimento.




quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Saiba porque os animais roncam e como resolver esse problema

Existem muitas doenças semelhantes às nossas que os animais podem vir a sofrer. Além disso, podem apresentar anomalias que nós temos. Por exemplo, muitos se preocupam com os roncos dos nossos animais de estimação. Mas, como acontece em nosso caso, quando um animal ronca, faz isso por um motivo.



Nem todos os bichinhos roncam, por isso, não é algo que seja originário da espécie, mas sim que acompanha o animal de maneira individual

Essas são as possíveis causas do ronco do seu animal:

Obesidade – O excesso de peso pode atrapalhar a respiração do seu animal e, consequentemente, fazer com que ele ronque. E esse é apenas um dos problemas de saúde que seu pet pode ter por causa da obesidade;
Alergia – Pólen, poeira, poluição e fumaça de cigarro podem causar alergia nos animais. As secreções causadas pela alergia obstruem as narinas e atrapalham a respiração;
Gripe ou resfriado – Se seu animal estiver gripado o resfriado, ele irá roncar até que suas vias respiratórias fiquem livres das secreções.
Focinho achatado – Algumas raças têm predisposição a roncar por causa do focinho achatado.
Nos cães :Boxer, Bulldog, Pequinês, Pug, Shih Tzu, Boston Terrier, entre outras.
Nos gatos  : Persa, Himalaia






 O que pode ser feito para diminuir ou parar o ronco do seu Pet ?

- Cama
Procure fazer uso de uma cama onde ele possa se esticar  (essa posição pode reduzir sua dificuldade de respiração)
Evite as camas redondas.
Eleve a posição da cabeça (isso o ajudará a respirar  melhor)
Você pode prender uma bola com uma faixa no meio das costas ,evitando que durma com a barriga para cima. (sempre que tentar ficar nessa posição a bola causará um incomodo). A faixa deve ser presa suavemente para não atrapalhar a respiração.

- Alergia
faça anotações durante as mudanças de estações, e observe  se a intensidade do ronco por exemplo aumentou  no mesmo período do ano anterior. (se coincide por exemplo com o período da polinização)
Nunca fume perto do seu peludo

- Peso
Converse com o veterinário sobre uma dieta saudável para redução do peso (Não dê comida humana como, frituras, doces, salgados ...
Forneça água fresca em abundancia . Incentive seu animal a beber água

- Exercícios
Brincar com seu gato por 15 min duas vezes ao dia
Caminhar com seu cão 30 a 40 min todos os dias (se possível 2 vezes ao dia)








domingo, 1 de outubro de 2017

Como descobrir e tratar de forma fácil a diabetes no seu animal

A diabetes é uma doença que atinge humano e animais, por isso os pequenos animais também podem ser afetados pela doença, que é uma deficiência hormonal que reduz a capacidade do sangue de metabolizar o açúcar.


A descoberta da doença no início aumenta as chances de sucesso no tratamento. Em cães é mais comum o aparecimento da diabetes entre os quatro e 14 anos de idade, com maior ocorrência entre os sete e nove anos, sendo as fêmeas afetadas cerca de duas vezes mais do que os machos. Algumas raças de cães como Poodle Miniatura, Samoieda, Pug, Poodle Toy e Schnauzer Miniatura têm maior predisposição à doença.

Diagnósticos em Cães e Gatos

As manifestações do diabetes são semelhantes em todas as espécies. A diferença no diagnóstico de cães e gatos está na forma como cada animal expressa os sintomas. Os sintomas mais comuns são: o aumento do volume da urina, ingestão de água e emagrecimento. No entanto, alguns animais podem ter o apetite aumentado, o que nem sempre é visto com maus olhos pelos proprietários. “Curiosamente, boa parte dos cães diabéticos são diagnosticados quando procuram o veterinário por causa do surgimento de catarata, que não é um sintoma inicial do diabetes. Gatos diabéticos geralmente não desenvolvem a catarata, mas a neuropatia diabética, que pode causar dor e dificuldade para anda

Previna o Diabetes Em Seu Animal

Para  prevenção dos diabetes animal basta que alguns cuidados básicos sejam tomados desde sempre:
– Leve seu animal pelo menos uma vez por anos ao veterinário;
– Alimente-o com uma boa ração balanceada e de boa procedência, nada de rações baratinhas e sem nenhum complemento vitamínico;
– Se optar por dar comida caseira divida sempre em partes iguais de carne, arroz e legumes, se possível dando de preferência a produtos integrais, por conterem maior quantidade de fibras;
– Não ofereça alimentos extremamente gordurosos ou muito ricos em carboidratos simples; lembre-se de que eles também podem desenvolver problemas cardíacos, por isso, também precisam de uma dieta balanceada.
-Não dê doces a seus animais, eles não fazem bem a eles;
– Dedique uma parte de seu  dia para brincar e passear com seu animal, isso ajuda muito no controle do peso, sendo uma atividade física tanto para ele, quanto para você.

Perfil De Cães Com Diabetes



Entre os cães, com as raças com maior predisposição para o diabetes estão o poodle e o schnauzers. Outra característica desses animais é que o diabetes é muito mais comum em fêmeas do que em machos e que, nos últimos levantamentos feitos a respeito da doença, a relação entre animais machos e fêmeas portadoras de diabetes era de cinco para um.
Os cães que têm a diabetes são tratados à base de insulina, assim como os homens, e, uma vez diagnosticados com a doença, dependem do medicamento para o resto de suas vidas, sendo caracterizados como animais insulinodependentes. A insulina ingerida pelos cães é idêntica também à dos suínos e difere apenas em um tipo aminoácido da insulina humana.
Alguns donos, descobrem o diabetes em seus animais a partir deles terem  certa idade, sendo comum quando atingem a velhice, por volta dos dez anos, geralmente ocorrendo após alguma cirurgia, como a catarata, por exemplo, e mesmo um emagrecimento gritante.  Esses animais tomam em média aplicações de insulina duas vezes ao dia, usando aproximadamente 60 injeções por mês.

Os Felinos

Assim como nos cães, há raças com maior predisposição em desenvolver a diabetes, e a única raça, entre os gatos, sensível a doença é o Sagrado da Birmânia, com maior incidência principalmente entre os machos castrados, talvez em consequência da obesidade. Os gatos, quase sempre, desenvolvem o diabetes tipo 2 e são tratados com medicamentos hipoglicemiantes orais e até mesmo com uma dieta balanceada, e da mesma que acontece entre os seres humanos, eles também podem precisar de aplicações de insulina, como os cães. A insulina do felino é mais semelhante a dos bovinos e, por isso, dá-se preferência a utilização da insulina mista em gatos.




domingo, 3 de setembro de 2017

Como tirar mancha e odor de xixi de cachorro de maneira fácil do carpete

Seu companheiro costuma fazer xixi em todos os cantos da casa e o tapete é o primeiro alvo? Aprenda como tirar mancha de urina de cachorro do tapete.



Os cães costumam eleger superfícies macias e confortáveis para urinar, por isso é tão comum que os tapetes, carpetes e gramados sejam escolhidos. Essa situação é mais recorrente em cães filhotes, pois nessa fase estão procurando um cantinho para transformarem em banheiro. Para evitar que isso se torne um hábito, é importante investir no adestramento de cães filhotes, pois assim eles aprendem desde cedo qual o lugar certo para fazer xixi.

Produtos naturais que tiram o odor de urina de cachorro

A maioria dos produtos que precisamos para eliminar o odor de urina de cachorro podem ser encontrados na nossa própria despensa ou em móveis da nossa casa.

Ainda que eles não sejam produtos químicos, é importante se assegurar de que eles não irão manchar ou tirar a cor de alguma superfície, e que não sejam prejudiciais para o seu animal de estimação.

Por isso, recomendamos que, antes de começar, você faça um teste em uma superfície pequena do local que irá limpar.

Aconselhamos que a urina seja limpa o quanto antes, já que assim será mais fácil tirar a mancha e garantir que o odor não seja tão forte.

O bicarbonato de sódio

O bicarbonato de sódio é o melhor aliado para eliminar o odor de urina do seu cão. Ele pode ser utilizado sozinho ou misturado a outros produtos, já que uma característica básica do bicarbonato é que ele ajuda a neutralizar os odores orgânicos, como é o caso da urina.

No caso de usar somente o bicarbonato, o melhor a fazer é colocar bastante dele na zona onde está o cheiro, deixando que ele atue durante várias horas. Por isso, o melhor é deixá-lo agindo durante toda a noite e, no dia seguinte, passar o aspirador.

O vinagre

O vinagre é outro produto natural que irá te ajudar a tirar o cheiro ruim, e se for mesclado com o bicarbonato, os resultados serão ainda melhores.

Você só tem que misturar dois copos de vinagre branco, dois copos de água morna e 4 colheres de bicarbonato. O melhor é colocar a mistura em um recipiente com spray. Depois, basta aplicar o spray no lugar onde está a urina e limpar normalmente.

O limão

Você achava que o limão só servia para cozinhar? Pois ele também serve para limpar e eliminar os odores desagradáveis. Ele tem propriedades importantes, e uma delas é que elimina os germes de qualquer superfície.

O processo é muito simples. Basta misturar dois copos de água, meio copo de suco de limão, e outro meio copo de bicarbonato de sódio. Misturamos bem e aplicamos no lugar onde está a urina. É preferível manter a mistura em um recipiente com spray, assim será mais prático.

O borato de sódio

O borato de sódio também é conhecido como bórax, e pode ser encontrado em qualquer supermercado. Basta colocar este produto no local onde esta a urina e esfregar com um pano seco. Depois, deixe atuar durante uma hora, e mais tarde passe um aspirador em toda a superfície.

Água com gás
A água com gás, ou água gaseificada costuma ser bastante eficaz na limpeza do odor da urina, principalmente se for usada logo após o ocorrido. Então, assim que você perceber que o seu cachorro fez xixi aplique a água com gás no local da urina, esfregue com uma esponja e depois seque o local. Tomando essas medidas provavelmente o seu tapete não ficara com cheiro de urina.



Dicas

Use uma luz negra para descobrir manchas de urina que já tenha secado no carpete.
Quando o cão urinar no carpete ou no chão, não bata nele. Ao invés disso, coloque-o para fora
.
Avisos

Se o cachorro foi treinado para fazer as necessidades e agora está urinando, é bom levá-lo ao veterinário.


terça-feira, 8 de agosto de 2017

8 de agosto dia Internacional do gato



O Dia Internacional do Gato é celebrado em 8 de agosto desde 2002, por iniciativa da Internacional Fund for Animal Welfare, com o  objetivo de  debater e conscientizar os donos como cuidar corretamente dos seus gatos.

Entender alguns comportamentos e necessidades básicas dos gatos é um passo importante para quem deseja ser um bom dono.



Um gato é um pedaço da gente que tem vida própria.. é um amor inexplicável, faz o amor mais forte, dias mais curtos, noites mais longas e a vida mais feliz...

Agora que você já sabe que esse é meu dia  sai do computador  e vem comemorar comigo .


Postagens Relacionadas

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...